Estudo do desequilibrio da forca maxima entre grupos musculares rotadores internos e rotadores externos da articulacao do ombro, em jogadores da categoria juvenil de beisebol

Estudo do desequilibrio da forca maxima entre grupos musculares rotadores internos e rotadores externos da articulacao do ombro, em jogadores da categoria juvenil de beisebol

Título alternativo Study of the maximum strengh unbalance among rotator cuff of the shoulder in college baseball players
Autor Sousa, Ana Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Os desequilibrios de forca muscular entre os musculos rotadores internos e os musculos rotadores externos sao frequentemente encontrados em atletas que praticam esportes que necessitam do movimento do braco acima da cabeca, representando o ato de arremessar, sendo os atletas arremessadores do beisebol os mais afetados. Com esta preocupacao, pesquisamos uma populacao de 40 atletas juvenis de beisebol, buscando associar se a pratica do ato de arremessar tem relacao com o desenvolvimento dos desequilibrios de forca muscular entre os grupos dos musculos rotadores internos e externos dos ombros. Os atletas foram divididos em dois grupos: grupo AR ou grupo de estudo, formado por 14 atletas arremessadores e o grupo NAR ou grupo controle, formado por 26 atletas nao arremessadores. A forca muscular destes atletas foi avaliada atraves da dinamometria isometrica de mola em duas posicoes; em abducao a 90§. e posicao neutra, avaliando a forca dos musculos rotadores internos e externos tanto para o ato de arremesso quanto para outros gestos decorrentes da pratica deste esporte, Observamos nos resultados que 87,5 por cento dos atletas apresentavam desequilibrio de forca muscular, em posicao neutra, no ombro dominante e 92,5 por cento em posicao de 90§. de abducao. Houve uma diferenca estatisticamente significante na avaliacao de desequilibrio de forca muscular em posicao neutra e abducao a 90§., no ombro nao dominante. O predominio de forca para os musculos rotadores internos ocorreu em 39,3 por cento dos atletas arremessadores e o predominio de forca para os rotadores externos ocorre em 39,3 por cento dos atletas nao arremessadores. A conclusao deste estudo foi que a presenca de desequilibrios de forca entre os grupos musculares rotadores internos e externos do ombro, nao tem associacao significante com a funcao de arremessador, justificando a realizacao de estudos complementares para identificacao da causa. Enfatizamos a necessidade de repensar as tecnicas de treinamento e condicionamento adequados a idade dos atletas, propiciando a melhor aquisicao das capacidades perceptivo-motoras, que envolvem o aprendizado da profiCiência fisica, o que devera ser alvo de estudos futuros
Palavra-chave Articulação do Ombro
Bainha Rotadora/fisiologia
Contração Isométrica
Adolescente
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 85 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17050

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta