O brincar na relacao entre maes ouvintes e filhos surdos

O brincar na relacao entre maes ouvintes e filhos surdos

Título alternativo The playing around in relationship between hearing mothers and dead children
Autor Goldfeld, Marcia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo do presente estudo foi verificar como ocorre a organizacao da brincadeira entre maes ouvintes e filhos surdos e as mudancas ocorridas no decorrer de um ano. Como objetivos especificos o estudo procurou pesquisar como a brincadeira entre maes ouvintes e filhos surdos pode ser avaliada, se a avaliacao da brincadeira pode ser um bom parametro para analisar o desenvolvimento global da crianca e, por ultimo, como a equipe que atende a crianca surda pode agir em relacao ao brincar e a orientacao aos pais. A amostra foi construida por seis criancas com perda auditiva neurossensorial de moderada a profunda, de I ano e 6 meses a 4 anos e 5 meses e suas maes ouvintes, todos de classe cultural e socio-economica baixa. As duplas foram gravadas em videocassete em tres momentos, com intervalo de seis meses entre cada gravacao. Apos a coleta e observacao dos dados foi elaborada a avaliacao especifica, e como resultado foram determinados os seguintes criterios de analises: - tipo de atividade relacionada ao grau de dificuldade; - atencao e interesse da crianca e os recursos utilizados pelas maes para promover estes itens; - negociacao da orientacao da brincadeira entre mae e filho; - coordenacao do olhar da crianca entre a mae e o brinquedo; - os codigos utilizados pela dupla; - possibilidade de utilizar a linguagem para criar situacoes imaginarias. A analise dos protocolos permitiu concluir que: - as criancas observadas sofrem atraso de linguagem; - as maes ouvintes apresentaram dificuldade para brincar e se comunicar com seus filhos surdos; - algumas criancas surdas nao tiveram iniciativa, ou tiveram pouca, para se comunicar com suas maes ouvintes; - a utilizacao da LEBRAS facilitou a brincadeira e a comunicacao entre maes ouvintes e filhos surdos, a coordenacao do olhar da crianca surda entre o interlocutor e os brinquedos foi essencial para o sucesso da brincadeira e nao foi determinada apenas pelo grau da perda auditiva, mas, principalmente, pela qualidade da interacao; - a principio as maes ouvintes orientaram a brincadeira e, com o desenvolvimento, algumas crianca tambem puderam desempenhar este papel; - a orientacao aos pais permitiu que cinco das seis duplas modificassem sua forma de brincar
Palavra-chave Surdez
Linguagem
Jogos e Brinquedos
Relações Mãe-Filho
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 163 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 163 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17026

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta