Perfil de risco e estimativa de ocorrência de infecções de transmissão sanguínea ou sexual-HIV, hepatite B, Hepatite C, HTLV-I/II e sífilis entre usuários de cocaína, em São Paulo

Perfil de risco e estimativa de ocorrência de infecções de transmissão sanguínea ou sexual-HIV, hepatite B, Hepatite C, HTLV-I/II e sífilis entre usuários de cocaína, em São Paulo

Título alternativo Risk profile and occurence of blood borne or drxually transnitted infections-HIV, hepatitis B, hepatitis C, HTLV-I/II and syphilis among cocaine user in São Paulo
Autor Turchi, Marília Dalva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Castelo Filho, Adauto Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar o padrao do consumo de drogas e o perfil de risco para infeccoes de transmissao sanguinea ou sexual entre usuarios de cocaina. Determinar fatores de risco, estimar a prevalencia e a incidencia de HIV-1, Identificar os subtipos do HIV-1, entre os usuarios soropositivos. Avaliar fatores de risco e estimar a prevalencia de infeccoes pelo virus da Hepatite C, virus da Hepatite B, HTLV-I/II e sifilis. Metodologia: Estudo transversal, conduzido em 839 usuarios atuais de cocaina, maiores de 17 anos, recrutados em 7 unidades de tratamento para dependencia quimica, na regiao metropolitana de São Paulo, entre 1997/1998. Informacoes socio-demograficas, de comportamento sexual e de perfil de consumo de drogas obtidas atraves de entrevista estruturada. Pesquisa de anticorpos para HIV; VHC; HTLVI/II; T pallidum e VHB (HbsAg, antiHBc, antiHBs). Estimativa de incidencia do HIV-1, atraves de dupla testagem (Janssen et al., 1998). Contagem de celulas T CD4 e CD8 atraves de citometria de fluxo. Subtipagem do HIV-1 atraves de HMA e sequencia de nucleotideos. Abordagem tipo caso-controle com analise de regressao logistica multipla (SPSS for win 8.0). Resultados: Predominio de homens (95,7 por cento), brancos (70,8 por cento), jovens (mediana de 26 anos) com antecedentes frequentes de detencao (54,0 por cento) e de moradia na rua (24,9 por cento). Diferencas quanto a idade, epoca de iniciacao, frequencia, intensidade, duracao do uso e condicoes socio-economicas dos usuarios, em relacao a via de administracao. Variaveis indicativas de comportamento sexual nao diferiram em relacao a via de uso da cocaina. Predominio de usuarios atuais e pesados de crack, sendo o uso de drogas injetaveis, referido por 17,9 por cento dos participantes. Soroprevalencias: VHC=14,5 por cento (IC95 por cento 12,3-17,1); VHB (anti-HBc) = 12,5 por cento (IC95 por cento 1O,4-15,0); HIV= 4,9 por cento (IC95 por cento 3,6-6,6); HTLVI/II= 3,1 por cento (IC95 por cento 2,1-4,6) e sifilis = ,3 por cento (IC95 por cento 4,8-8,2. Injetares apresentam quase 26 vezes mais chance de terem 3 ou mais infecoes quando o grupo de nao injetares foi considerado como referencia. Usuarios de cocaina soropositivos para um ou mais mercadores das seguintes infeccoes: VHC, HTLV I/II, VHB (anti-HBc) e sifilis, apresentaram risco estatisticamente maior de estarem coinfectados pelo HIV, mesmo apos ajuste, em analise estratificada, pela via de administracao da droga (UDIs versus nao UDIs), ...(au)
Palavra-chave HIV
HIV-1
Vírus 1 Linfotrópico T Humano
Vírus 2 Linfotrópico T Humano
Hepatite B/epidemiologia
Hepatite C/epidemiologia
Sífilis/epidemiologia
Cocaína
HIV
HIV-1
Human T-lymphotropic virus 1
Human T-lymphotropic virus 2
Hepatitis B/epidemiology
Hepatitis C/epidemiology
Syphilis/epidemiology
Cocaine
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 152 p. graftab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 152 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16826

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta