Relacao entre androgenios e endogenos e fatores de risco cardiovascular em mulhers na pre-menopausa

Relacao entre androgenios e endogenos e fatores de risco cardiovascular em mulhers na pre-menopausa

Título alternativo Relation of endogenous androgens with cardiovascular risk factors in premenopausal women
Autor Hohlenwerger, Rosangela Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar se existe associacao entre nivel de androgenio e fatores de risco cardiovascular, particularmente o perfil lipidico e o padrao de distribuicao de gordura, em mulheres na pre-menopausa. Metodos: Avaliamos 34 mulheres na pre-menopausa (idade: 18-45 anos, IMC: 2050 Kg/ml) e a determinamos relacao cintura-quadril (RCQ) e realizado o teste oral de tolerancia a glicose (TOTG), dosagem da globulina ligadora dos hormonios sexuais (SHBG), insulina, testosterona total (T), androstenediona (A), SDHEA, testosterona livre (TL), estradiol, volume ovariano, colesterol, triglicerideos e HDL-cholesterol(HDL-c). Areas abaixo das curvas de glicose (ACG) and insulina (ACI) foram calculadas, assim como indice de androgenio livre (INTL). Resultados: Na regressao multipla (forwards) a RCQ foi positivamente associado com IMC e negativamente associado com TL e volume ovariano. Triglicerideo foi positivamente associado com IMC e negativamente com INTL. Entretanto, quando RCQ foi usado no modelo, RCQ e AUIC foi positivamente associado com triglicerideo. Androstenediona foi positivamente associada com HDL-C e negativamente com as relacoes total/HDL-c and LDL-c/HDL-c. Conclusao: Demonstramos que quanto maior a relacao cintura-quadril, menor a concentracao serica da testosterona livre e demonstra a importancia da androstenediona, em conjunto com IMC e RCQ, em determinar o risco de doenca cardiovascular em mulheres na pre-menopausa, atraves da interferencia no perfil lipidico. Estudos posteriores sao necessarios para avaliar o efeito dos androgenios endogenos nos fatores de risco cardiovascular nas mulheres. - Introdução: Nas mulheres o nivel dos androgenios tem sido associado com pressao elevada e aumento do risco de desenvolvimento de doenca cardiovascular. O objetivo deste estudo foi examinar a relacao entre aumento dos androgenios ,observado na hiperinsulinemia, e pressao arterial em mulheres na pre-menopausa. Metodos: Avaliamos trinta e quatro mulheres na pte-menopausa, idade entre 18-45 anos, e reaizamos medida ambulatotial da pressao arterial nas 24 horas (MAPA), teste oral de tolerancia a glicose e dosagem da globulina ligadora dos hormonios esteroides (SHBG), insulina e testosterona total (T). Calculamos as areas abaixo da curva da glicose (ACG) e insulina (ACI), assim como o indice de testosterona livre (INTL). Resultados: Dezenove pacientes apresentavam ACI£300 e foram definidos como G1(grupo de controle...(au)
Palavra-chave Testosterona
Pressão Arterial
Insulina
Androgênios
Lipoproteínas
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 70 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 70 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16803

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta