Estudo comparativo da eficácia da tomografia computadorizada com contraste endovenoso e da ressonância magnética sem contraste na detecção de lesões hepáticas focais em pacientes com neoplasia colorretal

Estudo comparativo da eficácia da tomografia computadorizada com contraste endovenoso e da ressonância magnética sem contraste na detecção de lesões hepáticas focais em pacientes com neoplasia colorretal

Título alternativo Comparative srudy of computed tomography with endovenous contrast and magnetic resonance without contrast: efficacy in the detection of focal hepatic lesions in patients with colorectal neoplasia
Autor Faria, Silvana de Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador D'Ippolito, Giuseppe Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Realizamos estudo prospectivo com 37 pacientes portadores de neoplasia colorretal que realizaram exames de tomografia computadorizada (TC) com contraste, ressonancia magnetica (RM) sem contraste, portotomografia (PTC) e ultra-som intra-operatorio (USIO), durante o periodo de novembro de 1993 a abril de 1996. Os nossos objetivos foram determinar a eficacia da TC com contraste e da RM sem contraste na deteccao de lesoes hepaticas, focais em pacientes portadores de neoplasia colorretal; comparar a sensibilidade entre esses dois metodos e avaliar a concordancia interobservador na deteccao de lesoes hepaticas focais em pacientes portadores de neoplasia colorretal. Neste estudo detectamos 35 lesoes em 37 pacientes. A maioria dos pacientes nao apresentou lesoes (57,8 por cento), estando as 35 lesoes distribuidas por 16 pacientes. Com relacao a localizacao, a maior parte das lesoes (57,1 por cento) estavam presentes no lobo hepatico direito (LHD). A RM detectou mais lesoes que a TC. A sensibilidade da RM (62,8 por cento) foi superior a da TC (42,8 por cento), e esta diferenca foi estatisticamente significante (Zcalc. = -l,711*; teste monocaudal). Quando se leva em consideracao o diametro das lesoes, observa-se uma reducao significativa da deteccao da TC para lesoes menores de 1,0 cm. Comparativamente, a RM, detectou mais lesoes menores de 1,0 cm do que a TC. A especificidade entre os dois metodos foi semelhante, 95,4 por cento para a TC e 95,2 por cento para a RM. Houve concordancia interobservador com relacao a presenca e ausencia de nodulos e esta concordancia foi maior na RM do que na TC. Os observadores concordaram tambem no numero de lesoes detectadas. Concluimos que a RM sem contraste detectou maior numero de lesoes do que a TC com contraste; que a RM e mais sensivel que a TC na deteccao de lesoes hepaticas focais em pacientes portadores de neoplasia colorretal com diferenca estatisticamente significante (Zcaic. 1,71 1; teste monocaudal); que e que houve uma concordancia interobservador na deteccao das lesoes focais hepaticas identificadas na TC e RM
Palavra-chave Tomografia computadorizada por raios X
Imagem por ressonância magnética
Neoplasias colorretais
Fígado/lesões
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 95 p. ilus.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16798

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta