Aspectos quantitativos e qualitativos da gagueira em um grupo de criancas disfluentes

Aspectos quantitativos e qualitativos da gagueira em um grupo de criancas disfluentes

Título alternativo Quantitaty and qualitaty aspects of stuttering in a group of disfluentes children
Autor Scrochio, Erica Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Neste trabalho tivemos por objetivo caracterizar as disfluencias gagas em individuos com queixa primaria de gagueira, na faixa etaria entre 7 anos e l O anos e 11 meses de idade, considerando a frequencia de ocorrencia de disfluencias, a duracao dos bloqueios e/ou prolongamentos , os movimentos associados a fonacao e a classificacao da gagueira quanto ao grau de severidade. Para tanto, selecionamos 24 sujeitos, sendo 4 do sexo feminino e 20 do sexo masculino, que realizaram avaliacao fonoaudiologica e audiologica basica e avaliacao especifica das disfluencias da fala. Este estudo foi realizado no Ambulatorio da Disciplina dos Disturbios da Otorrinolaringologia/Disturbios da Comunicacao Humana da Universidade Federal de São Paulo - EPM. As disfiuencias da fala foram caracterizadas por meio da utilizacao do protocolo de avaliacao da gagueira denominado STUTTERING Comunicacao Humana do Departamento de SEVERITY INSTRUMENT FOR CHILDREN AND ADULTS (S.S.I) proposto por RILEY em 1972. Este instrumento preconiza a avaliacao da frequencia d ocorrencia de disfluencias comuns a gagueira; a duracao estimada do tres bloqueios e/ou prolongamentos mais longos e os movimento associados a fonacao. Alem disso, a partir da analise destes parametros, permite classificar a gagueira quanto ao grau de severidade Ao analisarmos os dados obtidos quanto a frequencia d ocorrencia de disfluencias comuns a gagueira , pudemos concluir que houve o predominio dos comportamentos disfluentes de repeticao d silabas e repeticao de sons nas 3 situacoes de comunicacao estudadas. Durante leitura, encontramos 85,7 por cento de repeticao de silabas e durante narrativa sob estimulo visual/gravura, encontramos 76,5 por cento de repeticao de silabas. Durante fala espontanea, encontramos 62,5 por cento de repeticao de sons e durante narrativa sob estimulo visual/gravura encontramos 76,5 de repeticao de sons. Quanto a duracao estimada dos tres bloqueios e/ou prolongamentos mais longos combinados, verificamos que houve predominio do comportamento de natureza transitoria (66,7 por cento). Quanto aos movimentos associados a fonacao, observamos que dos 24 sujeitos estudados, 95,8 por cento apresentaram movimento visivel associado de pressao labial. Com base na analise dos 3 parametros estudados, verificamos que houve predominio do grau leve (37,5 por cento) de severidade da gagueira nos individuos da amostra considerada
Palavra-chave Patologia da Fala e Linguagem
Gagueira
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 85 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16788

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta