Perfil da violencia sexual contra mulheres do municipio de Belem do Para

Perfil da violencia sexual contra mulheres do municipio de Belem do Para

Título alternativo Profile of the sexual violence against womens in the county of Belem
Autor Priante, Paulo Sergio Barbalho Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Apresenta-se perfil da violencia sexual contra mulheres em Belem (PA), no ano de 1998, baseando-se nos dados do Instituto de Medicina Legal Renato Chaves (IML) e da Secretaria de Seguranca Publica do Estado (SEGUP).Conceitua-se a violencia sexual, baseando-se sua classificacao em: sem contato fisico, com contato fisico e com contato fisico violento. Considera-se como violencia sexual todas as situacoes estabelecidas como crime pelo Codigo Penal Brasileiro. Esclarece-se que o atendimento das vitimas de estupros, espancamentos e abusos sexuais, no Estado do Para, vem sendo disciplinado e padronizado por entidades organizadas. Apresentam-se os tipos de reacoes enfrentados por menores nos casos de denuncias de incesto, bem como nos de agressao, as fases de reacoes das vitimas. Indica-se o perfil do agressor sexual, esclarecendo os fatores que inibem a apresentacao de denuncias. Referem-se as formas de relacoes no nucleo familiar, no caso de abuso sexual infantil, assim como a maneira de tratamento preconizado para as lesoes consequentes. Para as queixas de estupro foram realizadas pesquisas de conjuncao carnal. Efetuou-se levantamento retrospectivo das pericias sexologicas, como tambem analise dos laudos e leitura individual dos laudos de exames de conjuncao carnal e de atos libidinosos diversos da conjuncao carnal. Todos os exames seguiram padronizacao estabelecida pelo Instituto Medico Legal do Estado do Para. Observaram-se os dados quanto a existencia de lesoes recentes e antigas, bem como eventuais vestigios e complicacoes das agressoes. Maior importancia foi dada aos achados recentes sugestivos da violencia sexual, procurando-se identificar os casos de gravidez correlata a agressao sexual, assim como os de doencas sexualmente transmissiveis. Quanto aos resultados, a diferenca apresentada decorreu, sobretudo, pela dificuldade de padronizacao dos registros e dos atendimentos as vitimas, indicando ser o sistema falho na avaliacao pericial tanto do IML quanto da Secretaria de Seguranca
Palavra-chave Humanos
Feminino
Violência
Estupro
Humanos
Feminino
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 83 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16784

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta