Colonizacao fungica da cavidade opral de criancas de maes soropositivas para HIV no primeiro ano de vida

Colonizacao fungica da cavidade opral de criancas de maes soropositivas para HIV no primeiro ano de vida

Título alternativo Fungal oral colonizrion in children born of HIV-positive mothers during the first year of life
Autor Hornke, Lorena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A candidiase oral e a infeccao oportunista mais frequente na populacao com AIDS e contribui para o aumento da morbidade e custo no tratamento destes pacientes. A colonizacao oral por especies de Candida esta bem estudada na populacao de adultos com AIDS mas poucos estudos foram feitos com criancas. Sabendo-se que a maioria destas infeccoes sao provenientes da flora colonizante endogena, estudamos a colonizacao por fungos na cavidade oral de pares maes e filhos soropositivos para HIV e os comparamos com pares maes soropositivas para HIV e seus filhos sororevertidos para HIV e um grupo controle de maes e filhos soronegativos para HIV na mesma faixa etaria. Fizeram parte de nosso estudo 92 pares maes soropositivas para HIV e seus filhos soronegativos para HIV, 14 pares maes/filhos soropositivos para HIV e 75 pares maes/filhos soronegativos para HIV. Foram isoladas 509 cepas de Candida spp. Nas maes houve predominio das especies de C. albicans ocorrendo em 83,2 por cento das maes soropositivas para HIV e 89,2 por cento nas maes soronegativas para HIV; ja nas criancas houve predominio das especies de C. nao-albicans, ocorrendo em 72,5 por cento das criancas infectadas por HIV, 67,2 por cento nas criancas sororevertidas para HIV e 69,1 por cento das criancas sonegativas para HIV. Entre as especies nao albicans nas maes houve predominio de C. tropicalis e C. glabrata e nos grupos de criancas houve predominio das especies de C. parapsilosis e C. tropicalis. A colonizacao mista foi mais frequente na populacao de criancas, estando assim distribuidor criancas HIV positivas 21 por cento, criancas sororevertidas para HIV 27 por cento, criancas soronegativas para HIV 17,6 por cento, maes soropositivas para HIV 10,6 por cento e esteve ausente nas maes soronegativas para HIV. Em relacao a susceptibilidade aos antifungicos testados observamos que as especies nao-albicans sao menos susceptiveis aos antifungicos em relacao a C. albicans. Nao encontramos C. albicans resistentes aos antifungicos sendo todas as especies de susceptibilidade reduzida pertencem ao grupo de C. nao-albicans
Palavra-chave Distribuição Espacial da População
Candida
HIV
Criança
Mães
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 125 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 125 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16772

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta