Avaliação clinica e urodinâmica de mulheres com incontinência urinaria de esfôrço tratadas com eletro-estimulação funcional do assoalho pélvico

Avaliação clinica e urodinâmica de mulheres com incontinência urinaria de esfôrço tratadas com eletro-estimulação funcional do assoalho pélvico

Título alternativo Clinical and urodynamical evaluation in women with stress urinary incontinence treated with electrical simulation of the pelvic floor
Autor Castro, Rodrigo de Aquino Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Ha, aproximadamente, 50 anos a eletro-estimulacao tem sido utilizada no tratamento da incontinencia urinaria. O objetivo da eletroterapia e ativar a musculatura de fechamento da uretra e inibir contracoes vesicais prematuras para, finalmente, restaurar a continencia. Selecionamos 34 mulheres com incontinencia urinaria de esforco, com pequenas lesoes anatomicas. Avaliamos, por analises clinica e urodinamica, os efeitos de eletro-estimulacao funcional do assoalho pelvico no tratamento desta afeccao. Realizamos, antes e apos a terapeutica empregada, o diario miccional e o estudo urodinamico. As pacientes foram submetidas a duas sessoes semanais, com duracao de 20 minutos cada. O tratamento foi feito durante tres meses consecutivos. Para a eletro-estimulacao foi utilizada sonda com formato conico, de aproximadamente IO,0 cm de comprimento e 3,5cm de largura, com duplo anel metalico, colocada no terco medio da vagina, proximo a espinha ciatica. Os parametros eletricos foram: intensidade de corrente variando de 10 a lOOmA de acordo com a tolerancia de cada paciente, frequencia fixa em 50 Hz e duracao do pulso de lmseg. Observamos que, apos a eletroterapia, 82,3 por cento das pacientes consideraram-se curadas ou melhoradas e apenas 17,7 por cento se sentiram insatisfeitas. Pelo estudo urodinamico observou-se que, em 50 por cento d mulheres, nao houve mais perda urinaria apos o tratamento; em 29,4 por cento d casos a perda ocorreu, porem, com volume vesical maior que o do prime exame e, em 20,6 por cento, o exame ficou inalterado. Neste estudo, notamos ainda diminuicao significativa dos episodio de perda de urina e do numero de miccoes. Na avaliacao urodinamica houve aumento das capacidades cistometrica maxima e do primeiro desejo e d lume de perda apos a eletroterapia. Concluimos que a eletro-estimulacao funcional do assoalho e efetiva no tratamento de mulheres com incontinencia urinaria de esforco. A modificacoes clinicas e urodinamicas foram evidentes. Trata-se de uma terapia simples, de baixo custo, com pequenos efeitos colaterais e que tem como principio basico restabelecer a funcao de musculos e nervos do aparelho sustentacao dos orgaos pelvicos
Palavra-chave Incontinência Urinária por Estresse
Estimulação Elétrica
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 71 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 71 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16691

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta