Avaliacao ecodopplercardiografica do infarto do miocardio experimental em ratas

Avaliacao ecodopplercardiografica do infarto do miocardio experimental em ratas

Título alternativo Echodopplercardiography evaluate after experimental myocardial infarction in the rats
Autor Nozawa, Emilia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Quarenta e tres ratas submetidas a infarto agudo do miocardio (IAM) foram submetidas a estudo ecodopplercardiografico (ECO) cinco semanas apos ligadura da arteria coronaria principal esquerda. Foram analisados: a) peso corporal; b) peso do ventriculo esquerdo (PVE); c) frequencia cardiaca (FC); d) tamanho do IAM avaliado pela histometria e pelo ECO; e) diametro diastolico (DD) do VE; f) areas de seccao transversa diastolica (ADVE) e sistolica (ASVE) do VE; g) fracao de encurtamento da area transversal do VE (FEAT)- h) onda E; i) onda A; j) relacao onda E/onda A; I) tempo de desaceleracao atrial (TDA); m) indice de relaxamento isovolumico (IRIV). O tamanho do IAM foi referido como a porcentagem do perimetro da cavidade ventricular ocupada pela cicatriz do infarto. Pela avaliacao histometrica dos infartos, os animais foram agrupados em cinco conjuntos: 1) Controle (C; n = lO): ratos sem sinais histologicos de infarto do miocardio, ou que a cicatriz do IAM foi inferior a 4 por cento do perimetro do VE; 2) infartos pequenos (P; n = lO): ratos com IAM ocupando mais do que 4 por cento e menos de 30 por cento do perimetro da cavidade ventricular; 3) infartos moderados (M; n = 10): ratos com IAM ocupando entre 30 e 39,9 por cento do perimetro ventricular; 4) infartos grandes (G; n = 13): ratos com cicatriz do IAM representando 40 por cento ou mais do perimetro da cavidade ventricular esquerda. Os dados foram analisados estatiscamente por: analise de perfil, regressao linear, teste de Bland & Altman; analise de variancia seguida de comparacoes multiplas de Wald, conforme as indicacoes necessarias para cada situacao, admitindo-se o nivel de p = O,O5 ( = 5 por cento) como limite de significancia. Os animais do grupo C tiveram peso corporeo (C: 191 n 12,7g) ligeiramente inferior ao dos demais grupos (P: 210 n 25g; M: 204 n 13,8g; G: 213 n 22g), no dia em que o IAM foi promovido. Esta diferenca foi caracterizada como significante por analise de variancia. No dia da analise pelo ECO, os pesos corporeos nao diferiram (C: 213 n l2g; P: 216 n 30,5g; M: 226 n 14,6g; G: 227 n 22,4g). Na analise de perfil, nao houve diferenca entre o ganho de peso corporeo entre o dia do IAM e o dia da ECO. Os PVE dos grupos C (52O n 38,7mg) e P (553 n 101,6mg) nao diferiram e foram menores do que os pesos das ratas dos grupos M (652 n 128,5mg) e G (650 n 75,7mg), que tambem nao diferiram entre si. Nao houve diferenca entre as FC dos diversos grupos (C: 226 n 19,7 bpm; P: 236 n ...(au)
Palavra-chave Ecocardiografia Doppler
Infarto do Miocárdio
Ratos
Sístole/fisiologia
Diástole/fisiologia
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 102 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16676

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta