Saúde ocular em comunidades de índios e não-índios da região do alto Rio Negro, Estado do Amazonas, Brasil

Saúde ocular em comunidades de índios e não-índios da região do alto Rio Negro, Estado do Amazonas, Brasil

Título alternativo Ocular health in indians and non indians communities from upper Negro River, Amazonas State, Brazil
Autor Garrido, Cristina Maria Bittencourt Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Campos, Mauro Silveira de Queiroz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Considerando-se de inestimavel importancia a Saúde ocular de uma populacao, esta pesquisa teve como objetivo avalia-la em comunidades de indios e nao-indios da cidade de Sao Gabriel da Cachoeira, regiao do Alto Rio Negro, Estado do Amazonas, Brasil. Este estudo transversal, abrangeu 496 individuos, sendo 395 indios (204 Aruks, 132 Tukanos e 59 Makus) e 101 nao-indios, de ambos os sexos e idades entre cinco e 82 anos. Todos foram submetidos a exame oftalmologicos a colheita de material para exames laboratoriais (citologia conjuntival com coloracoes para C. trachomatis, biopsia de pele e colheita de sangue para identificacao de filarias ou microfilarias). Observamos que a AV/sc bem como a Av/cc nao, variaram entre os indios Aruaks, Tukanos e Makus. Na comparacao da Av/sc entre os indios e os nao-indios nao houve variacao, todavia a AV/cc mostrou-se pior nos indios. A causa mais comum de BAV entre os grupos estudados foi a ametropia. Apos sua correcao, constatamos que a BAV ocorreu mais precocemente nos indios (a partir dos 39 anos) do que nos nao-indios (a partir dos 60 anos) tendo como principal, causa a catarata. Entre os indios, houve prevalencia de cegueiras bi e inonocular de O,51 por cento e 1,77 por cento respectivamente e entre os nao-indios de O,OO por cento e 1,98 por cento. Os casos de cegueira binocular e 89 por cento daqueles de cegueira monocular foram acarretados pela catarata A alta prevalencia de cegueira por catarata, afeccao de causa reversivel, denota a carencia de cuidados medicos e a desinformacao da populacao pesquisada. Encontramos entre os indios, em ordem decrescente de frequencia, as seguintes, afeccoes oculares: ametropia, tracoma, pterigio, catarata, ceratite parasitaria, afeccoes, retinianas, glaucoma, leucoma, ambliopia e atrofia bulbar. Entre os nao-indios, registramos as mesmas afeccoes oculares porem nao ocorreram casos de leucoma, ambliopia e atrofia bulbar. Ao comparar a frequencia de afeccoes oculares entre os grupos, observamos numero significantemente maior de indios com ametropia, tracoma, pterigio, catarata e ceratite parasitaria provavelmente devido aos seus habitos de vida tribais. O tracoma causou BAV somente entre o s indios com mais de 60 anos
Palavra-chave Saúde ocular
Índios sul-americanos
Brasil
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 97 p. ilusmapastab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 97 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16636

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta