Avaliação da aplicação de medidas e controle para infecções por Staphylococcus aureus resistentes a oxacilina em unidade de terapia intensiva

Avaliação da aplicação de medidas e controle para infecções por Staphylococcus aureus resistentes a oxacilina em unidade de terapia intensiva

Título alternativo Evaluation of the application of preventions and cotrol measures for oxacilin-resistant Staphylococcus aureus infection in the intensive-care unit
Autor Moreira, Marina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Medeiros, Eduardo Alexandrino Servolo de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A aquisicao de Staphylococcus aureus resistente a meticilina/oxacilina (MRSA) e um evento frequente no paciente hospitalizado em unidade de terapia intensiva (UTI). Estudos vem demonstrando a importancia dos portadores nasais de MRSA no desenvolvimento de infeccoes e pacientes internados em tais unidades. Avaliamos a eficacia da implantacao de medidas de control para prevencao de infeccoes por MRSA em UTI de adultos, seu efeito nas taxas de infeccao hospitalar da unidade, bem como a prevalencia e a incidencia de portadores nasais de MRSA e profissionais e pacientes internados nesta unidade, a eficacia do tratamento de descolonizacao com mupirocim topico e o desenvolvimento de resistencia a este antibiotico. Foi realizado estudo tipo coorte, prospectivo, com os pacientes internados consecutivamente na unidade e incluidos na vigilancia epidemiologica de infeccoes hospitalares seguindo a metodologia do National Nosocomial Infections Surveillance System (NNISS) e dividido em tres periodos: 12 de junho de 1996 a 31 de outubro de 1996 (grupo controle); 10 de novembro de 1996 a 31 de outubro de 1997 (grupo intervencao) e, 12 de novembro de 1997 a 30 de junho de 1998 (grupo pos-intervencao). As medidas de intervencao aplicadas foram educacao em servico para os profissionais da unidade; identificacao precoce dos pacientes colonizados e infectados por MRSA no leito ou prontuario (para isolamento de contato) e tratamento dos portadores nasais, pacientes e profissionais de Saúde com mupirocim topico durante cinco dias. As infeccoes hospitalares (IH) detectadas pela metodologia NNISS foram comparadas entre os periodos controle e pos-intervencao. Durante o estudo tivemos na unidade 8.883 pacientes/dia incluidos na vigilancia NNISS, sendo 1660 no grupo controle, 4072 no grupo intervencao e 3151 no grupo pos-intervencao. Os coeficientes de incidencia global de infeccao hospitalar por sitios (mediana mensal por 1000 pacientes/dia) no periodo controle, intervencao e pos-intervencao foram respectivamente: global: 45,71; 56,49; 46,95 (p=O,85); infeccao da corrente sanguinea: 19,29; 20,67; 6,49 (p<O,OOl); pneumonia: 25,51; 28,57; 14,18 (p=O,OO6); infeccao do trato urinario: IO,60;17,88;14,04 (p=O,36). A taxa global de infeccao por MRSA foi de 10,24; 5,15 e 2,5311000 pacientes/dia (p<O,OOl) e as infeccoes da corrente sanguinea por MRSA 3,62; O,92 e 1,7811000 pacientes/dia (p=O,281). O estado de portador nasal nos dois ...(au)
Palavra-chave Staphylococcus aureus
Resistência a meticilina
Infecção hospitalar/prevenção & controle
Unidades de terapia intensiva
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 123 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 123 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16610

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta