Análise do comprimento do eixo do quadril de mulheres idosas caucasianas com fraturas de quadril e osteoporose e fêmur proximal

Análise do comprimento do eixo do quadril de mulheres idosas caucasianas com fraturas de quadril e osteoporose e fêmur proximal

Título alternativo Evaluate of hip axis length in eldery caucasians women with hip fracture and proximal femur osteoporosis
Autor Frisoli Junior, Alberto Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Szejnfeld, Vera Lucia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Varios estudos realizados com mulheres de etnias diferentes e em paises diferentes tem sugerido que o comprimento do eixo do quadril(CEQ) pode contribuir para a fratura de quadril. Nos realizamos um estudo caso controle, com o objetivo de avaliar se existe diferenca entre o tamanho do CEQ de mulheres com e sem fratura, e se o CEQ apresenta algum tipo de associacao com o risco de fratura de quadril. Foram selecionados dois grupos de mulheres idosas, caucasianas, sendo um grupo de 46 com fratura de quadril e outro de 66 sem fratura de quadril. Todas as mulheres apresentavam osteoporose de colo de femur(T score<-2,5DP). O CEQ(medida da distancia entre a base do trocanter maior ate a borda interna do osso iliaco, atraves do diametro do colo do femur) foi mensurado em todas as mulheres atraves da imagem obtida pela densitometria. RESULTADOS: Os resultados foram analisados utilizando-se a regressao logistica multivariada afim de se obter as odds ratio(OR). Nao houveram diferencas entre as medias do peso, altura, idade e densidade mineral ossea de colo dos dois grupos. A media CEQ das mulheres fraturadas foi significativamente maior do que o das sem fratura(99,24n5,9mm; v.s. 96,95n5,6mm; p<O,O5). A OR observada para CEQ categorizada para 97,8mm(media do CEQ da amostra) foi de 2,24(lC 95 por cento 1,04-4,84; p<O,O5), ou seja, a chance de uma mulher caucasiana com CEQ maior ou igual a 97,8mm, apresentar fratura de quadril e 2,24 vezes maior que uma com o CEQ menor. Na analise de regressao logistica as unicas variaveis que permaneceram estaveis foram o CEQ e as densidades minerais ossea(DMO) de colo e trocanter. Apos o ajuste do CEQ para DMO de colo e trocanter a OR para um desvio padrao da amostra(5,82mm) foi de 1,43(lC 95 por cento O,29-1,07; p<O,O8), ou seja, a cada variacao de um desvio padrao do CEQ em mulheres caucasianas, o risco com fratura de quadril aumenta 1,4 vezes. CONCLUSAO: Nos concluimos que o CEQ esta associado com o risco de fratura em mulheres caucasianas, independentemente da idade, peso e altura e densidade mineral ossea de colo de femur
Palavra-chave Osteoporose
Fraturas do Quadril
Idoso
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 61 p. ilustabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 61 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16528

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta