A intervenção de enfermagem nas demências e o potencial de risco para institucionalização precoce

A intervenção de enfermagem nas demências e o potencial de risco para institucionalização precoce

Título alternativo The risk factors for precocius institutionalization of demented patients shown how the nursing intervention could positively act on this situation
Autor Ferretti, Ceres Eloah de Lucena Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo procurou identificar qual, ou quais fatores de risco para institucionalizacao precoce dos portadores de demencia, estavam presentes em uma amostra de 59 (N=59), pacientes e seus cuidadores acompanhados por 6 meses , no setor de Neurologia do Comportamento da UNIFESP-EPM. Paralelamente, investigou de que forma, e, em quais momentos as intervencoes de enfermagem puderam influenciar nesta intencao. Em outro grupo de cuidadores, (N=112), entrevistados em 15 instituicoes privadas na cidade de São Paulo, procurou investigar atraves do INP-Inventario Neuropsiquiatrico - modificado - de Cummings (l997), se houve melhora ou piora nas alteracoes de comportamento dos pacientes institucionalizados antes e depois da internacao. Os pacientes e seus cuidadores foram acessados no ambulatorio atraves dos seguintes instrumentos: 1) CDR-Clinical Dementia Rating Scale (Berg, 1982); EDG- Escala Geriatrica de Depressao (Yesavage, 1983); Index de Katz- modificado - (l970) para as AVDs- Atividades da vida diaria; dois questionarios contidos em um Protocolo de Enfermagem - desenvolvido para o setor - que investigaram as dependencias para as AVDs e alteracoes de humor e comportamento, e, dificuldades encontradas pelo cuidador na execucao das AVDs. Os resultados na primeira amostra (N=59), mostraram 51 por cento de intencao no total de cuidadores, 30,8 por cento tinham idades superiores a 60 anos; 44,1 por cento eram conjuges e 42,4 por cento, filhos. O principal fator de risco identificado neste trabalho, foi a dependencia para as AVDs. Na segunda amostra, (N=112), verificou-se piora significante das alteracoes de comportamento, apos institucionalizacao, em 8 itens do INP, melhora em l estabilizacao em outro. As intervencoes de enfermagem, procuraram atraves de um trabalho educativo e de orientacao - junto as familias atuar em todas as fases de evolucao das demencias, com enfoque preventivo das intercorrencias que comumente surgem nesses casos. Isto possibilitou, ao final do estudo uma reducao de 14 por cento nas intencoes de institucionalizar, fato que comprova a possibilidade de o portador de demencia conviver com sua familia ate o final
Palavra-chave Demência
Atividades Cotidianas
Institucionalização
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 123 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 123 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16526

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta