Aspectos envolvidos no diagnostico e tratamento das discites septicas

Aspectos envolvidos no diagnostico e tratamento das discites septicas

Título alternativo Aspects involved in the diagnosis and treatment od septic discitis
Autor Barros Leal, Francisco Sergio Cavalcante Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Sao estudados dois grupos de pacientes, onde o primeiro consta a analise retrospectiva dos prontuarios de 24 portadores de discite septica a etiologias variadas e o segundo refere-se a 25 pacientes operados de hernia a disco pelo autor (cervical e lombar), onde sao estudadas as variacoes sofridas na velocidade de hemossedimentacao e proteina C-reativa nos periodos pre e pos-operatorios. Os resultados obtidos foram analisados atraves dos testes do Chi quadrado e o t de Student, sendo considerados estatisticamente significativos quando p<O,O5. Os dados foram compilados a analisados atraves do programa Epi Info 6, versao 6.01. Quanto ao Grupo I, pudemos concluir que a todas as formas de discite parecem corresponder a uma mesma doenca, onde as formas infantis possuem tratamento mais simples e melhor prognostico, ao contrario das hematogenicas. A velocidade de hemossedimentacao pareceu ser um dado 1aboratorial importante e deve ser interpretado juntamente com o quadro clinico e alteracoes de neuroimagem. A proteina C-reativa, apesar de ser altamente sugestiva de infeccao bacteriana, nao foi patognomonica. As biopsias, a nosso ver, devem ser, reservadas apenas para os casos duvidosos e de evolucao atipica, tomando-se o cuidado de semea-las em meio apropriado para anaerobios, fungos e microbacterias. O tratamento clinico pode ser utilizado inicialmente em todos os casos, desde que descartadas as seguintes situacoes: sepse, deficit neurologico, deformidade importante, abscesso ou empiema extradural e corpo estranho (formas primarias) e a via de abordagem deve ser escolhida de acordo com o estagio da doenca, dando-se preferencia a via posterior nas fases supurativas e anterior nas cronicas. No Grupo II concluimos que a localizacao do segmento operado (cervical ou lombar), numero de discectomias por doente, realizacao de artrodese, quantidade de espacos operados ou presenca de fragmento expulso no canal nao possuem qualquer influencia sobre os valores da velocidade de hemossedimentacao pre ou pos-operatoria
Palavra-chave Discite
Osteomielite
Proteína C-Reativa
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 60 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 60 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16513

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta