Papel da resposta imune a Trans-sialidade na infeccao por Trypanosoma cruzi

Papel da resposta imune a Trans-sialidade na infeccao por Trypanosoma cruzi

Título alternativo The role of immune response to Trans-sialidase in Trypanosoma cruzi infection
Autor Pereira-Chioccola, Vera Lucia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O primeiro objetivo deste trabalho foi o de determinar as propriedades imunogenicas de uma proteina recombinante que contem o dominio catalitico da trans-sialidase (TS) de Trypanosoma cruzi. Observou-se que a imunizacao com esta proteina recombinante induziu a formacao de anticorpos capazes de inibir a atividade enzimatica da TS e de linfocitos T especificos. Camundongos A/Sn imunizados com a TS apresentaram uma reducao significativa na parasitemia e na mortalidade causada pela infeccao aguda por tripomastigotas. Esta imunidade conferida pela imunizacao com a TS foi revertida pelo tratamento dos animais com anticorpos anti-CD4 ou com inibidores da producao de oxido nitrico, sugerindo a participacao destes no controle da parasitemia e mortalidade. A reducao na parasitemia parece nao ser dependente da presenca de anticorpos inibidores da atividade enzimatica pois animais imunizados com a enzima desnaturada, nao produzem estes anticorpos e mesmo assim apresentam significativa reducao na parasitemia. A transferencia passiva de anticorpos de animais imunizados com a enzima integra tambem nao reduz a parasitemia, entretanto retarda a mortalidade indicando um papel para os anticorpos especificos na fase tardia da infeccao aguda. Na segunda parte deste trabalho estudou-se o papel protetor do acido sialico da superficie dos tripomastigotas contra a acao de anticorpos liticos chagasicos especificos paras residuos a-Gai (Ch-anti-a-Gai). Observou-se que parasitas sem acido sialico sao extremamente suscetiveis a acao litica dos anticorpos Ch-anti-a-Gal quando comparados aos tripomastigotas que contem acido siaiico na superficie. Esta protecao, causada pelo acido siaiico, e dependente da carga negativa exercida por este, pois a adicao de ions Mg 2+ favorece a acao dos anticorpos Ch-anti-a-Gal. O efeito protetor do acido siaiico na superficie dos tripomastigotas pode, eventualmente, ser generalizado na acao de outros ligantes e conferir uma vantagem para a sobrevivencia dos parasitas, principalmente nos momentos iniciais da infeccao. No soro de individuos com doenca de Chagas ha anticorpos Ch-anti-a-Gai e anticorpos que inibem a atividade TS. Neste caso, foi demonstrado que a inibicao da adicao de acido sialico por anticorpos anti-TS favorecem o efeito aglutinante e citotoxico dos anticorpos Ch-anti-a-Gal
Palavra-chave Trypanosoma cruzi
Neuraminidase
Doença de Chagas
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 139 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 139 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16504

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta