Identificação de espécies de leveduras patogênicas provenientes de amostras clínicas pela técnica de RAPD(Randomly Amplified Polymorphic DNA)

Identificação de espécies de leveduras patogênicas provenientes de amostras clínicas pela técnica de RAPD(Randomly Amplified Polymorphic DNA)

Título alternativo Identification of pathogenic yeasts in clinical samples using RAPD (Randomly Amplified Polymorphic DNA)
Autor Melo, Analy Salles de Azevedo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Colombo, Arnaldo Lopes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A identificação rápida e confiável de espécies diferentes do gênero Candida tem relevância epidemiológica e terapêutica. A identificação por métodos clássicos muitas vezes é demorada e apresenta resultados inconclusivos. A busca de novas opções na identificação baseada em perfis genotípicos é fundamental para laboratórios de referência. Para abordar este problema, nós avaliamos o desempenho do método de RAPD na identificação de espécies de Candida. Foram avaliadas um total de 78 amostras incluindo espécies de C. albicans, C. tropicalís, C. parapsilosis, C. glabrata e C. krusei. Para a identificação de espécies pelo método convencional, todas as cepas foram submetidas ao microcultivo e posteriormente à análise do perfil bioquímica com auxílio do sistema API 2OC AUX (bioMérieux). A genotipagem foi realizada por técnica de RAPD utilizando-se 3 "primers" diferentes. Numa primeira etapa, padronízou-se o ensaio com amostras de referência ATCC no sentido de obter-se padrões de bandas específicos para cada espécie estudada. Numa segunda etapa, 50 amostras representativas das 5 espécies foram avaliadas por RAPD em ensaio "cego". Um dos "primers", M2, mostrou padrão de bandas intra-específico bem conservado, de aproximadamente 10 bandas cada, variando em tamanho de 2,0 a O,1 kb e bom poder discriminativo de espécies. Para estabelecer-se os padrões de bandas de referência das 5 espécies mais comuns do gênero Candida (C. aíbicans, C. tropicalis, C. parapsilosis, C. glabrata e C. krusei), foram utilizadas 5 cepas para cada uma delas. Dois perfis genotípicos diferentes foram encontrados entre os isolados de C. parapsilosis. As diferenças obtidas entre estes 2 padrões de bandas foram proporcionais àquelas encontradas entre 2 espécies diferentes de Candida. Quando os Resumo padrões de bandas de referência foram utilizados em experimento "cego" para identificar 50 amostras escolhidas aleatoriamente, incluindo isolados clínicos e cepas ATCC, os resultados do RAPD foram 100 por cento consistentes com os resultados produzidos pelos métodos convencionais. Como métodos ideais de identificação devem ser consistentes com fílogenia e taxonomia, o RAPD foi testado na análise de distâncias genéticas verificadas entre as diferentes amostras. A comparação entre as árvores filogenéticas construídas com os dados do RAPD e com o gene RRNA l8S, mostraram diferenças significativas em suas topologias, indicando que o RAPD não mede corretamente as distâncias relativas...(au).
Palavra-chave Técnica de amplificação ao acaso de DNA polimórfico
Candida
Filogenia
Especificidade da espécie
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 80 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 80 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16388

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta