Estudo da acao da lipoproteina de baixa densidade (LDL) oxidada sobre processos de sinalizacao em monocitos humanos em cultura

Estudo da acao da lipoproteina de baixa densidade (LDL) oxidada sobre processos de sinalizacao em monocitos humanos em cultura

Título alternativo Effects of oxidized low density lipoprotein (LDL) on sinaling process in human monocyts
Autor Carmo, Alipio de Oliveira do Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A modificacao oxidativa da LDL humana tem um papel importante no desenvolvimento da lesao aterosclerotica. A captacao de LDL oxidada (LDLox) pelo macrofago derivado de monocito conduz ao desenvolvimento da estria gordurosa. As celulas cheias de lipideos sao denominadas celulas espuma. A proliferacao e a diferenciacao celular podem ocorrer no local da lesao aterosclerotica em consequencia das interacoes entre LDLox e celulas vasculares. As mudancas nos niveis intracelulares de proteinas tirosina fosforiladas foram associadas ao crescimento e a diferenciacao celular. Alem disso, achados recentes estabeleceram um papel para LDLox e outros oxidantes como mediadores ou moduladores de processos de sinalizacao celular dependentes tirosina. Baseado nestas observacoes sugerimos que LDLox poderia mediar a diferenciacao dos macrofagos derivados de monocitos ate a celula espumosa, atraves das mudancas na morfologia das celulas, alteracao nos niveis de fosforilacao em tirosina e na liberacao do NO. O tratamento da celula THP1 com a LDL minima modificada (LDmm), ou LDL extensivamente modificada (LDLox) em uma concentracao de 20 mg/ml foi seguido ate 5 dias. A diferenciacao das celulas THP1 por 4OnM de PMA e GM-CSF foi usada como controle positivo. As celulas THP1 foram mantidas na cultura na ausencia de lipoproteina para o mesmo periodo e as usamos como um controle negativo. Os realces progressivos em niveis do fosforilacao em tirosina foram observados ate 3 dias nas celulas incubadas com LDLmm e LDLox. Apos 5 dias de incubacao, a fosforilacao retorna aos niveis basais. Sob as mesmas circunstancias experimentais e usando anticorpos especificos que reconhecem varios tipos de proteinas tirosinas quinases, demonstramos que a expressao de ERKl/ERK2, p56, p85 e Src, alcanca seu maximo em 3 dias. Apos 5 dias de incubacao houve a producao de oxido nitrico, avaliada pelo acumulo de nitrito no sobrenadante das culturas de celulas, aumentado substancialmente nas celulas tratadas com LDLmm. A microscopia optica revelou mudancas morfologicas nas celulas tratadas com o PMA e o LDLox apos 3 dias de incubacao. Concluimos que os resultados apresentados sugerem que LDL oxidada induz mudancas morfologicas nas celulas THPL que sao acompanhadas por mudancas em niveis celulares da fosforilacao em tirosina e da expressao de proteinas
Palavra-chave Lipoproteínas LDL
Transdução de Sinal
Proteína Tirosina Quinase p56(lck) Linfócito-Específica
Macrófagos
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 93 p. ilustabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 93 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16377

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta