Sinovite transitoria do quadril

Sinovite transitoria do quadril

Título alternativo Transient hipmsynovitis: analysis in 85 patients
Autor Cunha, Luiz Antonio Munhoz da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo foi realizado em 85 pacientes, com diagnostico de sinovite transitoria do quadril com o objetivo de avaliar a correlacao entre os achados clinico, laboratorial e radiografico do primeiro atendimento; avaliar a possibilidade de erro quando o diagnostico de sinovite transitoria do quadril e confirmado num periodo preestabelecido e avaliar a evolucao a longo prazo destes quadris. Cinquenta e cinco pacientes (64,7 por cento) eram do sexo masculino e 30 (36,3 por cento), do sexo feminino. O lado direito foi acometido em 49 (57.6 por cento) pacientes e o esquerdo, em 36 (42,4 por cento). A idade no primeiro atendimento variou de O,5 a 12,1 anos com uma media de 4,9 anos. Os pacientes foram avaliados com relacao a possibilidade de marcha independente; claudicacao; presenca de atitude em flexao e alteracoes do arco de movimento do quadril. Em 46 pacientes foi avaliado o leucograma e em 34 a velocidade de hemossedimentacao. Na radiografia do primeiro atendimento foram avaliados a largura do espaco articular medial; a largura das sombras dos musculos obturador interno, iliopsoas e gluteo minimo como descritas por DREY (l953); a esfericidade da cabeca do femur pelos circulos concentricos de MOSE e o desenvolvimento da articulacao do quadril pelo angulo CE de WIBERG. O tempo de seguimento medio foi de 8,05 anos. Na ultima revisao os pacientes foram radiografados e novamente avaliados quanto a esfericidade da cabeca do femur pelos circulos concentricos de MOSE e ao desenvolvimento articular do quadril pelo angulo CE de WIBFRG. Exceto pelo fato de o quadro clinico ser estatisticamente mais intenso nas criancas acima de 6 anos, nao se observou correlacao entre qualquer um dos outros dados dos exames clinico e laboratorial iniciais com a intensidade e tempo de evolucao do quadro articular em pacientes com sinovite transitoria do quadril. Na avaliacao radiografica inicial e final nao foram demonstradas diferencas entre o lado comprometido e o lado contralateral. Dois pacientes entre os 85 que tiveram o diagnostico de sinovite transitoria do quadril confirmado, desenvolveram doenca de Legg-Calve-Perthes. Os resultados chegaram as seguintes conclusoes: na sinovite transitoria do quadril o quadro clinico inicial e mais intenso em criancas acima de 6 anos; os exames laboratoriais nao sao indicativos da intensidade do quadro clinico; a radiografia nao serve como indicativo para diferenciar o lado comprometido do lado...(au)
Palavra-chave Articulação do Quadril
Sinovite
Diagnóstico Diferencial
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 104 p. ilus., tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 104 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16310

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta