Aleitamento materno, estado nutricional e anemia ferropriva

Aleitamento materno, estado nutricional e anemia ferropriva

Título alternativo Breast-feeding, nutritional state and iron deficiency anaemia: research in women that live in slums in the city of São Paulo
Autor Pequeno, Nila Patricia Freire Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O trabalho desenvolvido junto a gestantes e nutrizes realizado pelo Projeto Favela/UNIFESP-EPM, vem contribuindo para a melhoria das condicoes de Saúde e nutricao do binomio mae-filho, com sua estrutura voltada na promocao das acoes basicas de Saúde centralizadas no ambiente familiar. Desta forma, tenta identificar fatores de risco ao prognostico da gravidez e realizar intervencoes a fim de minimiza-los. Dentre as atividades educativas e de orientacao nutricional, o acompanhamento visa promover, incentivar e apoiar o aleitamento materno, tentando evitar assim, o desmame precoce, que em comunidades carentes, aumentaria os riscos de infeccoes e diarreias nas criancas, podendo elevar o percentual de morbi-mortalidade infantil nestas comunidades. Durante os anos de 1996 a 1999 foram estudadas 46 mulheres no periodo pos-parto, residentes em favelas da regiao de Vila Mariana/São Paulo. A mediana de aleitamento materno predominante e total foi igual a 90 e 180 dias, respectivamente. Considerando as condicoes de Saúde e nutricao durante o cicio gravidico-puerperal, observou-se que a paridade, o ganho de peso gestacional e a presenca de anemia ferropriva no pos-parto, foram fatores determinantes na duracao do aleitamento materno nestas mulheres. Maes multiparas amamentaram mais tempo que as primiparas, e, entre as mulheres que amamentaram acima da mediana de aleitamento predominante e total, verificou-se ganhos de peso gestacionais superiores aquelas que amamentaram por menor periodo. Mulheres que amamentaram predominantemente por mais de 180 dias tiveram medianas de IMC acima de 24,15 durante todas as visitas pos-parto. Utilizando o ponto de corte de 12 g/dl, recomendado pela Organizacao Mundial de Saúde para mulheres nao gravidas, foi encontrada alta prevalencia de anemia ferropriva aos 10 dias pos-parto (39,1 por cento ). Entre as nutrizes com mediana de aleitamento materno predominante acima de 90 dias, foram observados maiores niveis de hemoglobina pos-parto. Observou-se tambem que as maes nao anemicas tiveram uma mediana de aleitamento materno predominante e total (l 16 e 180 dias, respectivamente) superior as anemicas (44,5 e 97,5 dias). A media de inGestão calorica durante as 4 visitas pos-parto para o grupo todo foi de 1599 kcal ou 59,2 por cento das recomendacoes propostas pela RDA, enquanto que o consumo de proteinas manteve-se adequado (66 gramas ou 101,5 por cento das recomendacoes...(au)
Palavra-chave Aleitamento Materno
Estado Nutricional
Composição Corporal
Anemia Ferropriva
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 89 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16262

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta