Apendicite aguda na criança: avaliação de 300 casos operados no período de 30 meses em dois grandes hospitais da cidade de São Paulo

Apendicite aguda na criança: avaliação de 300 casos operados no período de 30 meses em dois grandes hospitais da cidade de São Paulo

Título alternativo Acute appendicitis in children: evaluation of 300 cases operated during 30 months in two great reference hospitals in São Paulo
Autor Vital Júnior, Pedro Felix Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Martins, José Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Analisamos retrospectivamente 300 casos de criancas apendicectomizadas num periodo de 30 meses em 2 hospitais de referencia terciaria da cidade de São Paulo. Estudou-se a idade, sexo, diagnostico a admissao, tempo dispendido ate o diagnostico, manifestacoes clinicas, achados de exame fisico, testes laboratoriais, recursos de imagem, antibioticoterapia utilizada, tratamento instituido, seguimento pos-operatorio, tempo medio de intemacao e morbi-mortalidade. A casuistica constou de 65 por cento de meninos e 35 por cento de meninas, sendo a media de tempo gasto para o diagnostico inicial de 24 horas. O diagnostico de apendicite aguda foi realizado em 62,3 por cento dos casos. Os principais achados de anamnese e exame fisico foram dor em fossa lliaca direita, nauseas e vomitos, anorexia, dor abdominal generalizada, descompressao brusca positiva e febre. Houve aumento na contagem de leucocitos em 83,9 por cento das 292 criancas pesquisadas, com desvio para esquerda em 72,2 por cento . A urinalise foi normal em 60,3 por cento dos casos. A bacteriuria nao foi um achado seguro para afastar o diagnostico de apendicite aguda. Realizou-se estudos radiologicos do abdome em 95,7 por cento dos pacientes, sendo encontrados sinais indicativos de apendicite aguda em 92,4 por cento . A ecografia foi sugestiva de apendicite em 80,1 por cento dos casos onde foi indicada. Admnistrou-se antibioticoterapia no pre-operatorio ou intra-operatorio com utilizacao de um unico tipo de antimicrobiano (21 por cento ) ou em associacao (79 por cento ). A laparotomia transversa e a invaginacao do coto apendicular a tecnica de OSCHNER foram indicadas em praticamente todos os pacientes ( 98,3 por cento e 97,0 por cento respectivamente). Foram identificadas colecoes purulentas intra-cavitarias en 50,3 por cento das criancas e apendices cecais em fases edematosa (8,3 por cento ), flegmonosa (70,7 por cento ) e gangrenosa (21,0 por cento ). O indice geral de complicacoes foi de 28 por cento . Drenou-se a cavidade peritoneal em 49 por cento dos pacientes, sendo 77,6 por cento por contra-abertura e 22,5 por cento pela fenda cirurgica. A limpeza mecanica com gaze foi indicada em 66 por cento dos doentes enquanto a lavagem com solucao fisiologica em 1O,3 por cento . No seguimento pos-operatorio o periodo medio em ileo paralitico foi de 13 a 24 horas (38,3 por cento ). Em media, manteve-se os drenos por quatro a seis dias (51,7 por cento ). A febre persistiu em 35,...(au)
Palavra-chave Apendicite
Criança
Appendicitis
Child
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 99 p. ilus., tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 99 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16218

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta