Mortalidade por paracoccidioidomicose no Brasil(1980 a 1995)

Show simple item record

dc.contributor.author Coutinho, Ziadir Francisco [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:00:15Z
dc.date.available 2015-12-06T23:00:15Z
dc.date.issued 1999
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 1999. 125 p. mapas., tab., graf.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16178
dc.description.abstract Foram estudados 3.181 obitos por paracoccidioidomicose (PCM) no Brasil a partir de series temporais de 16 anos (l980-1995). No periodo, a PCM mostrou grande magnitude e baixa visibilidade, destacando-se como oitava causa de mortalidade por doenca predominantemente cronica ou repetitiva, entre as doencas infecciosas e parasitarias, alem de apresentar a mais elevada taxa de mortalidade entre as micoses sistemicas. Alinhou-se com as grandes endemias brasileiras, tais como doenca de Chagas, tuberculose, malaria, esquistossomose, sifilis e hanseniase, perfiladas abaixo da AIDS. A taxa de mortalidade media anual foi de 1,487 por milhao de habitantes, revelando tendencia secular em queda, (reducao de 35,81 por cento ). Observou-se que a distribuicao espacial nao foi homogenea entre as diferentes regioes e Unidades Federadas. O Sul (com a maior taxa regional) e o Sudeste apresentaram tendencia a queda no periodo. A Regiao Centro-Oeste foi o segundo coeficiente mais alto do Pais, apresentando tracado irregular com tendencia a ascensao. Houve registro de obitos pela endemia em cerca de pelo menos um quinto dos municipios brasileiros (22,71 por cento de sua area). A densidade geral de obitos por PCM no Pais foi 3,7285 obitos/lO.OO0km2 A PCM prevaleceu como endemia de residentes nas areas nao metropolitanas. A taxa de mortalidade predominou em individuos do sexo masculino, com 84,75 por cento dos obitos e razao de masculinidade de 562 homens/lOO mulheres. O grupo etario entre 30 e 59 anos e dos individuos com 60 anos e mais foram os mais atingidos. O estudo mostrou que a taxa de mortalidade pode ser considerada marcador para definir a PCM como importante agravo de Saúde no Brasil pt
dc.format.extent 125 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Paracoccidioidomicose/mortalidade pt
dc.subject Paracoccidioidomicose/epidemiologia pt
dc.subject Brasil pt
dc.title Mortalidade por paracoccidioidomicose no Brasil(1980 a 1995) pt
dc.title.alternative Mortality of paracoccidioidomycosis in Brazil (1980 a 1995): descriptive study en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.identifier.file epm-015877.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account