Analise comparativa entre os niveis de sensacao de intensidade para sons complexos de individuos com perda de audicao e as caracteristicas de amplificacao de suas proteses auditivas

Analise comparativa entre os niveis de sensacao de intensidade para sons complexos de individuos com perda de audicao e as caracteristicas de amplificacao de suas proteses auditivas

Título alternativo Comparative analysis between levels of loudness for complex sounds in subjects with hearing loss and the amplification characteristics of their aids
Autor Menegotto, Isabela Hoffmeister Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A presente pesquisa foi desenvolvida no Ambulatorio da Disciplina de Disturbios da Audicao da Universidade Federal de São Paulo e teve como objetivo analisar os resultados das funcoes de crescimento da sensacao de intensidade obtidos com dois diferentes estimulos de faixa ampla de frequencias (fala e ruido branco), tanto para um grupo de individuos com perda de audicao, denominado Grupo Perda de Audicao, como para um grupo de individuos com audicao normal, denominado Grupo Controle, comparando as funcoes de ambos os Grupos. Ainda objetivou comparar as caracteristicas de amplificacao das proteses auditivas (funcoes de entrada e saida) utilizadas pelos individuos com perda de audicao e suas necessidades no sentido da restauracao dos padroes de crescimento da sensacao de intensidade obtidos com o Grupo Controle. Seu material consistiu das funcoes de crescimento da sensacao de intensidade para os estimulos de faixa ampla de frequencias de 30 individuos auditivamente normais, componentes do Grupo Controle, e de 18 usuarios de proteses auditivas, componentes do Grupo Perda de Audicao, bem como os valores de resposta de insercao (curva de entrada e saida) das proteses por eles utilizadas. Apos a analise dos resultados, concluiu-se que tanto no Grupo Controle como no Grupo Perda de Audicao, as funcoes para fala e ruido branco demonstraram ser diferentes de forma estatisticamente significante, com as funcoes para fala apresentando menor declividade que as para ruido branco. Em razao dessa diferenca, a fala tendeu a ser aceita em niveis mais intensos para os niveis de sensacao pesquisados, especialmente nas sensacoes mais altas. No Grupo Controle, onde foram estabelecidas curvas gerais e intervalos de confianca para dados e estimativa, verificou-se que os intervalos de confianca, para a fala, foram maiores nas sensacoes mais altas, enquanto que para ruido branco, foram maiores nas sensacoes medias. No Grupo Controle, o padrao de respostas para a fala apresentou uma tendencia para a identificacao de uma faixa de intensidades confortaveis; para ruido branco, e para ambos os estimulos no Grupo Perda de Audicao, houve uma distribuicao igualitaria das respostas entre os estimulos. As funcoes de crescimento da sensacao de intensidade obtidas no Grupo Controle e no Grupo Perda de Audicao foram diferentes de forma estatisticamente significante, tanto para fala como para ruido branco, com as funcoes do Grupo Perda de Audicao apresentando...(au)
Palavra-chave Hiperacusia
Auxiliares de Audição
Psicoacústica
Audiologia
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 224 p. ilus., tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 224 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16167

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta