Role of video-assisted thoracoscopic sympathectomy in the treatment of primary hyperhidrosis

Role of video-assisted thoracoscopic sympathectomy in the treatment of primary hyperhidrosis

Título alternativo O papel da simpatectomia videotoracoscópica no tratamento da hiperidrose primária
Autor Leao, Luiz Eduardo Villaca Autor UNIFESP Google Scholar
Oliveira, Renato de Autor UNIFESP Google Scholar
Szulc, Renuzza Autor UNIFESP Google Scholar
Mari, Jair de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Crotti, Pedro Luis Reis Autor UNIFESP Google Scholar
Goncalves, Jose Julio Saraiva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo CONTEXT: Essential hyperhidrosis is a frequent disorder causing significant functional impairment. The advent and development of video-assisted thoracoscopic techniques now allows thoracic sympathectomy to be carried out precisely and safety with good results and minimal morbidity. OBJECTIVE: To assess the impact of video-assisted thoracic sympathectomy in patients diagnosed as presenting severe and disabling hyperhidrosis. TYPE OF STUDY: This was a longitudinal study of the clinical course of all hyperhidrosis cases selected for surgery between May 1999 and January 2003. SETTING: Division of Thoracic Surgery, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). PARTICIPANTS: 743 patients with surgery indicated due to palmar hyperhidrosis (49.8%), palmar-axillary hyperhidrosis (38.1%), craniofacial hyperhidrosis (8.9%) or isolated axillary hyperhidrosis (2.8%). PROCEDURES: Video-thoracoscopic sympathectomy was performed, isolating the second thoracic ganglion (T2) in all patients, with additional sympathectomy of T3 and T4 if necessary. MAIN MEASUREMENTS:The clinical course was followed up via questionnaires, phone calls, letters and statements. Simple questions were asked regarding the disappearance of symptoms and presence and intensity of compensatory sweating. RESULTS: The surgery was regarded as efficient in all cases of palmar hyperhidrosis. In the craniofacial hyperhidrosis cases, partial recurrence of the symptoms occurred in 2 cases (3.0%). Partial recurrence or persistence of symptoms occurred in 20% of the patients with predominantly axillary symptomatology. The compensatory sweating was considered disagreeable or uncomfortable by about 30% of the patients, but it only reached the level of regretting the operation for 3% of them. This occurred more frequently in patients with axillary hyperhidrosis. Ten cases of complications occurred. CONCLUSION: Thoracoscopic sympathectomy provides very good results in most patients, with a very low complication rate. However, the assessment of surgical results using conventional methods is imprecise and inaccurate. Different methodology, including quality of life assessment, must be used for comparing results and providing objective data on the results of this operation.

CONTEXTO: A hiperidrose essencial é afecção freqüente, que causa importante comprometimento funcional nos portadores. O advento e evolução das técnicas videotoracoscópicas permitiu que a simpatectomia torácica pudesse ser realizada de forma bastante precisa, segura, possibilitando bons resultados e mínima morbidade. OBJETIVO: Avaliar o impacto da simpatectomia torácica por vídeo-toracoscopia em pacientes portadores de hiperidrose severa e com importante comprometimento funcional. TIPO DE ESTUDO: Estudo de curso clínico longitudinal, com alocação de todos os casos de hiperidrose submetidos a tratamento cirúrgico entre maio de 1999 e janeiro de 2003. LOCAL: Disciplina de Cirurgia Torácica, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). PARTICIPANTES: Foram estudados 743 pacientes. A indicação cirúrgica foi principalmente hiperidrose palmar (49,8%); ou palmar-axilar (33,1%). A hiperidrose crânio-facial foi critério de indicação em 8,9% e a hiperidrose axilar isolada, em 2,8%. PROCEDIMENTOS: A operação foi realizada através de simpaticotomias tronculares tranversas, isolando-se o segundo gânglio torácico (T2) em todos os pacientes, sendo realizadas simpaticotomias adicionais sobre T3 ou T4 em função dos sintomas. VARIÁVEIS ESTUDADAS: A evolução clínica foi obtida através de questionários, telefonemas, cartas e depoimentos. Foram formuladas questões simples, relacionadas ao desaparecimento dos sintomas e à presença e intensidade do suor compensatório. RESULTADOS: A operação foi eficaz para a resolução da hiperidrose palmar na totalidade dos casos. Nos casos de hiperidrose crânio-facial, ocorreu recidiva parcial dos sintomas em dois casos (3,0%). Nos casos de hiperidrose axilar predominante, ocorreu recidiva parcial ou persistência de sintomas em 20% dos pacientes. O suor compensatório era considerado desagradável para cerca de 30% dos pacientes, porém em apenas 3% deles chegou ao nível de arrependerem-se da operação. Esse fato ocorreu com maior freqüência em portadores de hiperidrose axilar. Dez casos de complicações ocorreram. CONCLUSÕES: A simpatectomia torácica por vídeo-toracoscopia propicia resultados muito bons na maioria dos pacientes, com um baixo índice de complicações. Contudo, a avaliação dos resultados cirúrgicos pelos critérios convencionais é inadequada, subjetiva e imprecisa. Há necessidade de metodologia diversa, incluindo avaliação de qualidade de vida, para que se possam comparar resultados cirúrgicos.
Palavra-chave Hyperhidrosis
Thoracoscopy
Sympathectomy
Hiperidrose
Toracoscopia
Simpatectomia
Idioma Inglês
Data de publicação 2003-01-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 121, n. 5, p. 191-197, 2003.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 191-197
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802003000500003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802003000500003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1616

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802003000500003.pdf
Tamanho: 230.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta