Desfecho neonatal em gêmeos com pesos discordantes na maternidade pró-matre de Vitória

Desfecho neonatal em gêmeos com pesos discordantes na maternidade pró-matre de Vitória

Título alternativo Neonatal outocome in twins with discordant weight in the maternity hospital Pro-Matre in Vitoria
Autor Guerzet, Eduardo Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Souza, Eduardo de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Motivados por nao haver caracterizacao unanime sobre gemeos discordantes na literatura, realizamos um estudo retrospectivo em 222 recem-nados, gemeos, oriundos de partos vaginais e cesareos, assistidos na Maternidade Pro-Matre de Vitoria, de 1994 a 1997. Apuramos a incidencia, a morbidade e a mortalidade neonatal intra-hospitalar dos gemeos discordantes em peso, em relacao aos concordantes, com o objetivo de verificar a partir de que valor percentual de diferenca de peso ao nascer altera-se o desfecho neonatal. Foram incluidos os recem-nascidos vivos, com mais de 20 semanas de gestacao e com peso ao nascer maior ou igual a 5OOg. Estabelecemos valor inferior a 10 por cento de diferenca percentual de peso para caracterizar o grupo concordante e valores iguais ou superiores a esse para o grupo de discordantes totais (DT); o grupo discordante foi dividido em D10 de 10 a 20 por cento ), e D2O (diferenca maior que 20 por cento ). A morbidade neonatal foi caracterizada pela presenca de prematuridade (parto antes de 37 semanas completas de gestacao), asfixia ao nascimento (pelo indice de APGAR), sindrome do desconforto respiratorio (SDR) alem da permanencia hospitalar (expressa em dias) e da mortalidade neonatal intra-hospitalar. Cada parametro foi analisado em relacao ao maior e ao menor gemeo de cada par. A nossa incidencia de gemeos discordantes foi de 27,03 por cento e 13,51 por cento , respectivamente para os grupos D1O e D2O. Quanto a morbidade neonatal entre os gemeos, comparando os concordantes aos discordantes, nao apuramos diferenca significante em relacao a prematuridade, asfixia leve ou grave e tempo de internacao. Nao houve variacao estatistica, tambem , quando estudamos comparativamente os gemeos maiores e menores dos grupos concordante, D1O, D2O e DT. Em relacao a sindrome do desconforto respiratorio (SDR), o estudo estatistico revelou que os grupos DlO, D2O e DT apresentaram incidencia significantemente maior quando comparados aos concordantes. Nao houve, porem, diferenca quando comparamos DlO a D2O. O estudo relativo a SDR nos menores gemeos de cada grupo evidenciou incidencia estatisticamente maior nos grupos discordantes em relacao ao concordante. Esta sindrome, tambem mostrou-se mais frequente no grupo D2O em relacao ao D1O. Nao verificamos diferenca na incidencia de mortalidade neonatal intra-hospitalar em todos os grupos estudados (concordantes e discordantes). Os dados obtidos nos permite conceituar como discordantes...(au)
Palavra-chave Gêmeos
Morbidade
Mortalidade
Idioma Português
Data de publicação 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 104 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 104 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16152

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta