Uso de transplante de membrana amniótica no tratamento da ceratopatia bolhosa

Uso de transplante de membrana amniótica no tratamento da ceratopatia bolhosa

Título alternativo Use of amniotic membrane transplantation to treat bullous keratopathy
Autor Haraguchi, Daniel Keizo de Medeiros Google Scholar
Gomes, José Álvaro Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Sato, Elcio Hideo Autor UNIFESP Google Scholar
Novo, Neil Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Freitas, Denise de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
UNISA Faculdade de Medicina de Santo Amaro
Resumo PURPOSE: To evaluate the therapeutic effect on amniotic membrane transplantation in symptomatic bullous keratopathy. METHODS: Nine patients with symptomatic bullous keratopathy, candidates or not for penetrating keratoplasty were evaluated before, 1, 3, 6 and 12 months after amniotic membrane transplantation. During each visit, patients have been asked about pain, photophobia, and foreign body sensation and were submitted to complete ophthalmological evaluation, esthesiometry and ultrasound pachymetry. RESULTS: Comparing evaluations performed previously and after the procedure regarding pain, photophobia, foreign body sensation and esthesiometry, there was a statistical significant reduction in symptoms and corneal sensitivity. Medium pachymetry showed an increased thickness soon after the procedure and decreasing between 6 and 12 months. It was observed that after 6 months of follow-up, the transplanted amniotic membrane became partially dissolved in 3 cases (33.3%) and totally dissolved in other 3 cases (33.3%). CONCLUSION: Amniotic membrane transplantation represents an effective alternative for the treatment of symptomatic bullous keratopathy up to 12 months of follow-up.

OBJETIVO: Avaliar o efeito terapêutico do transplante de membrana amniótica no tratamento da ceratopatia bolhosa. MÉTODOS: Nove pacientes portadores de ceratopatia bolhosa sintomática, com baixa acuidade visual, com e sem indicação de transplante de córnea foram avaliados antes, 1, 3, 6 e 12 meses após transplante de membrana amniótica. Em cada visita, os pacientes foram questionados sobre intensidade da dor, fotofobia, sensação de corpo estranho, e submetidos a exame oftalmológico completo,estesiometria e paquimetria. RESULTADOS: As comparações realizadas entre os valores antes e após o procedimento referentes à dor, fotofobia, sensação de corpo estranho e estesiometria apresentaram diferenças estatisticamente significantes quanto à diminuição desses sintomas e da sensibilidade corneal (p<0,05). A paquimetria apresentou aumento da espessura logo após o procedimento e uma diminuição entre as avaliações de 6 e 12 meses, que foram estatisticamente significantes (p<0,05). Após o sexto mês de seguimento, observou-se reabsorção parcial da membrana amniótica em 3 casos (33,3%) e reabsorção total em outros 3 casos (33,3%). CONCLUSÃO: O transplante de membrana amniótica representa modalidade efetiva no controle dos sintomas da ceratopatia bolhosa por até 12 meses.
Palavra-chave Amnion
Transplantation, heterotopic
Corneal diseases
Âmnio
Transplante heterotópico
Doenças da córnea
Idioma Português
Data de publicação 2003-01-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 66, n. 2, p. 121-124, 2003.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 121-124
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492003000200002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492003000200002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1613

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492003000200002.pdf
Tamanho: 187.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta