Anemia ferropriva do lactente: conhecimentos e atitudes maternas, práticas alimentares e fatores de risco

Anemia ferropriva do lactente: conhecimentos e atitudes maternas, práticas alimentares e fatores de risco

Título alternativo Iron deficiency anemia in the infant: maternal knowledge and attitudes, feeding practices and risk factors
Autor Hadler, Maria Claret Costa Monteiro Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sigulem, Dirce Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A anemia ferropriva e uma carencia nutricional de alta prevalencia, sendo os lactentes um dos grupos mais vulneraveis. O objetivo foi investigar os conhecimentos e atitudes das maes, a pratica alimentar e fatores de risco para a anemia, em criancas de 6 a 12 meses de idade. Realizou-se estudo transversal, em Unidade Basica de Saúde, em Goiania - GO, com 110 lactentes. Utilizou-se contagem eletronica de hemograma completo, incluindo o RDW, e, como ponto de corte para anemia hemoglobina <11 g/dl (OMS, 1968,1972). Foram tambem avaliados o VHS, o ferro serico, a ferritina, proteina C reativa e o parasitologico de fezes. Coletou-se dados pessoais, socioeconomicos, dos conhecimentos e atitudes maternas, praticas alimentares e dados antropometricos. No inquerito alimentar foram realizados recordatorios de 24 horas e semiquantitativo da frequencia alimentar. A analise estatistica foi realizada no software Epi-info 6.02. A distribuicao dos lactentes em anemicos ou nao anemicos foi homogenea, porem nao se diferiram em relacao aos parametros hematologicos. Observou-se prevalencia de 60,9 por cento de anemia, sendo esta de etiologia ferropriva em 98 por cento dos casos. Os nao anemicos apresentaram tendencia a maior consumo de banana, batata e abobora e cenoura, porem menor consumo de leite fluido diariamente. As dietas dos grupos nao diferiram nas quantidades de energia, proteina, ferro e vit. C. Entretanto, as medianas de adequacao das dietas em relacao a RDA/89 nao atingiram as recomendacoes de energia e ferro total, sendo baixa a quantidade de ferro heme destas dietas. Os nao anemicos, de 6 a 9 meses, apresentaram maior densidade de ferro (mg/l.OOOkcal) na dieta e tendencia a maior consumo de ferro biodisponivel. Observou-se os seguintes fatores de risco para anemia: Introdução da carne para comer ou chupar apos os 6 meses (OR = 3,3), consumo de leite fluido (OR = 5,4) e Introdução do leite nao modificado como o primeiro leite na dieta do lactente (OR = 5,1). Conclui-se que as condicoes socioeconomico, as variaveis ambientais, os fatores relacionados a condicoes de Saúde dos lactentes e as parasitoses intestinais nao influiram na ocorrencia de anemia. No entanto, o maior ganho de peso medio mensal e principalmente o padrao alimentar dos lactentes sao os principais responsaveis pela anemia ferropriva nesta faixa etaria
Palavra-chave Humanos
Lactente
Anemia ferropriva
Inquéritos nutricionais
Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Ferro na dieta
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 188 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 188 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16019

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta