Imunofluorescência direta no diagnóstico de casos suspeitos de penfigóide cicatricial ocular

Imunofluorescência direta no diagnóstico de casos suspeitos de penfigóide cicatricial ocular

Título alternativo Direct immunofluorescence investigation in patients with clinical suspicion of ocular cicatricial pemphigoid
Autor Donato, Waleska Belmino Chaves Autor UNIFESP Google Scholar
Santos, Myrna Serapião Dos Autor UNIFESP Google Scholar
Santos, Namir Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, Luciene Barbosa De Autor UNIFESP Google Scholar
Rigueiro, Moacyr Pezati Autor UNIFESP Google Scholar
Gomes, José Álvaro Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To report the findings in patients with clinical suspicion of ocular cicatricial pemphigoid (OCP) and to present the results of direct immunofluorescence investigation. METHODS: Prospective study performed at the Federal University of São Paulo. Clinical examination and conjunctival biopsies were performed in thirteen patients (26 eyes) who presented clinical evidence of OCP without systemic immunosuppression therapy or topic anti-glaucoma drug use. Immunofluorescence was immediately performed after obtaining biopsies. RESULTS: According to Foster's staging system, the proportions of eyes classified as stage I to IV were 3.8%, 3.8%, 77% and 15.4%, respectively. Only three (3) of thirteen (13) patients (23%) were positive on performing immunofluorescence technique. CONCLUSION: This study shows that the diagnoses of ocular cicatricial pemphigoid were established at advanced stages of the disease and that direct immunofluorescence presented low sensitivity in detecting immunoreactant deposition along the basement membrane of the conjunctiva, when compared to the literature.

OBJETIVOS: O objetivo deste estudo é caracterizar por meio do exame oftalmológico os pacientes com suspeita clínica de penfigóide cicatricial ocular e apresentar os resultados obtidos com a técnica de imunofluorescência direta. MÉTODOS: Estudo prospectivo realizado no setor de Córnea e Doenças Externas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Foram examinados 18 pacientes com suspeita clínica de penfigóide cicatricial ocular e realizadas biópsias de conjuntiva para o processamento da imunofluorescência direta em 13 pacientes (26 olhos), que não estavam na vigência de imunossupressão sistêmica ou terapêutica antiglaucomatosa tópica. RESULTADOS: Segundo o estadiamento de Foster, a proporção de olhos classificados de I a IV foram: 3,8%, 3,8%, 77%, 15,4% respectivamente. Apenas 3 (23%) pacientes apresentaram imunofluorescência direta positiva. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes encontravam-se em estágio avançado da doença, o que denota retardo no diagnóstico. A imunofluorescência direta apresentou baixa sensibilidade em detectar depósitos de imunocomplexos na membrana basal da conjuntiva, quando comparada aos dados da literatura.
Palavra-chave Benign mucousmembrane pemphigoid
Vesiculobullous skin diseases
Basement membrane
Conjunctiva
Direct fluorescent antibody technique
Penfigóide mucomembranoso benigno
Dermatopatias vesiculobolhosas
Membrana basal
Conjuntiva
Técnica direta de fluorescência para anticorpo
Idioma Português
Data de publicação 2003-01-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 66, n. 1, p. 7-11, 2003.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 7-11
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492003000100002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492003000100002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1600

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492003000100002.pdf
Tamanho: 164.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta