Infusao intravenosa periferica em recem-nascidos pre-termo: motivos da interrupcao e fatores envolvidos

Infusao intravenosa periferica em recem-nascidos pre-termo: motivos da interrupcao e fatores envolvidos

Título alternativo Peripheral intravenous infusion in newborns infants: reasons for infusion discontinuance and involveed factors
Autor Toma, Edi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A terapia intravenosa periferica, parte da assistencia de enfermagem ao recem-nascido, fica sob cuidados e responsabilidade da enfermagem. A partir da prescricao medica, e a enfermeira que determinara o local, tipo e calibre do dispositivo, modo de fixacao e de instalacao desta terapia intravenosa, incluindo aspectos relacionados a diluicao e incompatibilidade medicamentosa. Com o objetivo de identificar os motivos que acarretam a interrupcao da infusao intravenosa, analisar o tempo de permanencia de cada dispositivo intravascular e solucoes utilizadas, realizou-se um estudo descritivo correlacional prospectivo em 650 insercoes intravenosas perifericas, tendo sido 331(50,9 por cento) realizadas com dispositivo agulha com asas e 319(4 9,1 por cento) com dispositivo cateter platico. Foram estudados 100 recem-nascidos pre-termo, subdivididos em tres grupos de acordo com a idade gestacional. Os dados deste estudo foram coletados no periodo de outubro de 1996 a outubro de 1997. Os resultados revelam que os principais motivos de interrupcao intravenosa foram, em ordem decrescente, a infiltracao , a flebite e a necrose. A agulha com asas e o catetor plastico nao apresentaram diferencas significante em relacao ao local de insercao(cabeca, membros superiores e membros inferiores) e tempo de permanencia. A presenca de flebite foi mais frequente (19,1 por cento) no dispositivo cateter plastico do que no dispositivo agulha com asas (8,5 por cento). Oteste de Fisher mostrou associacao significante entre o uso do gluconato de calcio 10 por cento, do cloreto de potassio 19,1 por cento e a presenca de necrose e entre o uso associado de cloreto de sodio 3 por cento, cloreto de potassio 19,1 por cento e glicose 50 por cento e a presenca de flebite. A escolha inadequada do dispositivo intravascular pode pesar na qualidade de assistencia de enfermagem, de forma a ocasionar sofrimento adicional e, sobretudo, desnecessario ao recem-nascido. Medidas para evitar a infiltracao, flebite e necrose continuam sendo imprescindiveis, pois estas ocorrencias implicam necessariamente, na retirada da insercao e consequente reinsercao, quando incontrolavelmente repetida resulta na inacessibilidade de veias perifericas e, por conseguinte, na inevitabilidade do acesso por via central
Palavra-chave Prematuro
Infusões Intravenosas
Fatores de Risco
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 105 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 105 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15966

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta