Análise quantitativa do colágeno e das fibras musculares da bexiga e da uretra de ratas castradas, antes e durante reposição por estrogênios e/ou progestogênios

Análise quantitativa do colágeno e das fibras musculares da bexiga e da uretra de ratas castradas, antes e durante reposição por estrogênios e/ou progestogênios

Título alternativo Quantitative analysis of collagen and muscular fibers of the urethra and blader of castrated female rats, before and during estrogen and/or progestagen replacement
Autor Sartori, Marair Gracio Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Nesse estudo, procurou-se avaliar a quantidade de fibras colagenas e musculares na camada muscular da uretra e na parede vesical, em ratas castradas e sob reposicao estrogenica e/ou progestagenica. Foram estudadas 46 ratas castradas divididas nos seguintes grupos: Grupo A (N=10): nao receberam qualquer medicacao; Grupo B (N=8): receberam O,1 ml de solucao placebo, composto de 95 por cento de oleo de milho e 5 por cento de acido benzilico, por via subcutanea; Grupo C(N=10): receberam l7beta-estradiol, 10 mg/kg/dia, por via subcutanea,- Grupo D (N=9): acetato demedroxiprogesterona, na dose de 0,2 mg/kg/dia, por via subcutanea; Grupo E (N=9): associacao de l7beta-estradiol e acetato de medroxiprogesterona, nas mesmas doses e via de administracao dos grupos C e D. Foram feitos cortes na parede vesical e no terco medio da uretra, sendo os fragmentos montados em laminas e corados pelo picrosirius para identificacao das fibras colagenas e musculares. Assim, observou-se que, na bexiga e na uretra, os grupos A e B apresentaram a mesma quantidade de colageno, superior aos demais grupos. O grupo C mostrou a menor quantidade de colageno na uretra. Em relacao a quantidade de fibras musculares na bexiga, identificou-se que os grupos C e E apresentaram maior numero de fibras musculares do que os outros animais. O grupo D revelou maior quantidade de fibras musculares do que os grupos A e B, porem, menor do que os grupos que receberam estrogenio (C e E)
Palavra-chave Colágeno
Fibras musculares esqueléticas
Sistema urinário
Climatério
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 84 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15947

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta