Complicações pós-operatórias em reconstrução da mama imediata com implante de silicone

Complicações pós-operatórias em reconstrução da mama imediata com implante de silicone

Título alternativo Post operative complications in immediate breast reconstruction with prosthesis
Autor Ching, An Wan Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP]
Pós-graduação Cirurgia Translacional – São Paulo
Resumo A reconstrução da mama imediata pós mastectomia, com implante de silicone, é um método simples. Pode, porém, ser acompanhada de efeitos adversos e morbidade pósoperatória. Foram estudados retrospectivamente 323 casos de reconstrução de mama imediata com implante de silicone, após mastectomia total, com ou sem linfadenectomia axilar, realizados no Institut Gustave-Roussy - Villejuif - França, no período entre janeiro de 1990 a janeiro de 1992. O objetivo do estudo foi analisar as complicações pós-operatórias e buscar relação entre as complicações pós-operatórias e a remoção do implante. Os métodos estatísticos utilizados foram o teste do Qui-quadrado, e o teste exato de Fisher quando ocorreram as restrições de Cochran. A complicação pós-operatória mais freqüente foi a linfocele, encontrada em 34,9 por cento das cirurgias, seguido da necrose cutânea com 22,9 por cento , da infecção com 19,3 por cento e do hematoma com 13,3 por cento dos casos. A remoção do implante foi mais freqüente, com significância estatística, quando ocorreu algum tipo de complicação cirúrgica (X2 = 48,428 *), e quando ocorreu mais de um tipo de complicação (p < O,OOOO I *). A complicação pós-operatória mais freqüente nos casos de remoção do implante foi a infecção (75,0 por cento ), com associação significante entre a presença de infecção e a remoção do implante (p < O,OOOO I *). O expansor foi o tipo de implante que mais teve relação com complicações pósoperatórias (p = O,002 por cento *) e remoção do implante (p = O,0164 *). O uso de implantes de volume acima de 300 ml apresentaram significativamente mais risco de remoção do implante que os implantes de volume até 300 MI (X2 = 4,287 *)
Palavra-chave Neoplasias da Mama/cirurgia
Neoplasias da Mama/complicações
Mamoplastia/efeitos adversos
Implante Mamário
Silicones
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 141 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 141 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15903

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta