Efeito do cloreto de benzalcôneo aplicado sobre o cólon de ratos

Efeito do cloreto de benzalcôneo aplicado sobre o cólon de ratos

Título alternativo The effect of benzalkonium chloride on the colon rats
Autor Gerardi Filho, Vicente Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Martins, José Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Estudou-se o efeito do cloreto de benzalcôneo a O,I por cento aplicado na superfície serosa do cólon sigmólde de ratos machos, Wistar, com 90 dias de vida. Utilizou-se 135 ratos subdivididos em 3 grupos de 45 ratos: grupo I aplicação de cloreto de benzalcôneo a O,I por cento diluído em álcool 70 por cento na superfície serosa do cólon sigmóide, por 30 minutos, por meio de esponja com extensão de I,Ocm; grupo 11 - aplicação de álcool a 70 por cento e grupo 111 - permanência de esponja embebedora das substâncias por 30 minutos. Cada grupo foi subdividido em 3 grupos de 15 ratos com eutanásia aos 7, 15 e 30 dias para retirada do cólon lesado e suas regiões proximal e distal. Cortes dessas regiões foram submetidos a estudo histológico pela técnica de hematoxilina e eosina e estudo imunohistoquímico pela técnica da avidina-biotina-peroxldase para a pesquisa de proteína S-100. Os resultados mostraram que os ratos do grupo I e 11 perderam peso nos primeiros 15 dias e aumentaram aos 30 dias. A circunferência do cólon foi maior nos primeiros 7 dias, para os grupos I e 11. A dissensão abdominal nos primeiros 7 e 15 dias foi mais acentuada nos grupos I e 11. Aderências intestinais foram observadas nos grupos I e 11 em todos os períodos de tempo. O grupo I apresentou maior quantidade de fezes amolecidas e constância de fezes na região peri-anal, principalmente aos 7 dias. Os grupos I e 11 apresentaram aos 7 dias tecido inflamatório agudo que gradativamente passa a tecido do tipo linfocitário aos 15 e 30 dias, e o tecido de granulação foi exuberante em todos os ratos dos grupos I e 11. Ocorreu uma maior destruição das camadas serosa e muscular do cólon no grupo 11 e maior destruição das camadas muscular, submucosa e mucosa no grupo 1. Em ambos os grupos ocorreram diminuição dos feixes neurais e células ganglionares dos plexos mloentérícos, sendo que o grupo 11 tem lesões mais intensas que o grupo 1.
Palavra-chave Compostos de benzalcônio
Megacolo
Animais
Ratos
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 54 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 54 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15897

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta