Perfil da vitima de estupro em cidades de pequeno porte do Estado de São Paulo

Perfil da vitima de estupro em cidades de pequeno porte do Estado de São Paulo

Título alternativo Characteristjic of the rape victim in town of São Paulo State
Autor Bergamo, Wandercy Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A proposta deste estudo foi, uma investigacao das vitimas de estupro em cidades de pequeno porte do Estado de São Paulo. Um estudo completo de estupro foi desenvolvido, abordando sua incidencia, prevencao da gravidez , prevencao de doencas sexualmente transmissiveis, a conduta no primeiro atendimento, exame ginecologico, aspectos psicologicos e aspectos forenses. Foi desenvolvido uma pesquisa sobre estupro, no Instituto Medico Legal de Piraju-SP, no periodo de julho de 1994 a julho de 1997 (tres anos), com 62 mulheres submetidas a pericia sexologica para conjuncao carnal. A faixa etaria das pericladas variou entre 4 anos e 54 anos de idade (media de 13,8 anos), sendo que a maioria (87,1 por cento ) possuiam idade inferior a 18 anos. Das 62 periciadas, 95, I por cento eram solteiras. A cor predominante foi a cor branca com 87, I por cento e, a estudante foi a vitima mais frequente com 59,7 por cento . O intervalo entre a queixa e a pericia, variou de exames realizados no mesmo dia a meses apos, sendo que, 74,3 por cento foram examinadas antes de 15 dias entre a possivel conjuncao carnal e a pericia. De todas as pericladas, 37,1 por cento apresentavam himen integro, 45,2 por cento apresentavam rottira himenal nao recente, 4,8 por cento himen complacente e 12,9 por cento apresentavam rotura himenal recente. A comprovacao da conjuncao carnal ocorreu em 25,8 por cento , sendo utilizados na pericia, a pesquisa dos tres sinais de certeza de conjuncao carnal (rotura lilmeiial recente, presenca de esperinatozoldes no canal vag'mal e gravidez). Entre os casos de conjuncao carnal positiva, a gravidez foi diagnosticada em 37,5 por cento (9,6 por cento de todas as pen'ciadas). A pesquisa de espermatozoldes no canal vaginal resultou positiva em 9,7 por cento . De todas a pen'cladas, os agentes agressores acusados 64,5 por cento foram nao parentes e, 35,5 por cento parentes da vitima.. Entre os parentes de todas as vitimas examinadas, o pai foi o agente agressor acusado em 4 I,O por cento . Observou-se que 58, I por cento das pericladas tinham idade entre I I e 17 anos o que vem comprovar que a vitima de estupro no Interior e tambem uma esttidante e adolescente. O trabalho esclarece e orienta o profissional medico sobre a complexidade do problema, bem como, fornece subsidios para uma situacao de atendimento a uma paciente que se apresenta com queixa de esturpo. Aponta pra uma melhor...(truncado)
Palavra-chave Estupro
Diagnóstico Clínico
Violência
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 80 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 80 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15884

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta