Efeitos do ultra-som de baixa intensidade na veia auricular de coelhos

Efeitos do ultra-som de baixa intensidade na veia auricular de coelhos

Título alternativo Effects of low intensity ultrasound in the auricular vein of rabbits
Autor Araújo, Marcelo Google Scholar
Baptista-Silva, José Carlos Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Gomes, Paulo de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Campos, Humberto de Oliveira Google Scholar
Novo, Neil Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Juliano, Yara Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Santa Casa de Itabuna Angiologista e Cirurgião Vascular Chefe do Departamento de Cirurgia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Escola Bahiana de Medicina Curso de graduação em Técnica Operatória e Cirurgia Experimental
Resumo PURPOSE: The purpose of this experimental work was evaluate the effects of low intensity in the auricular vein of rabbits. METHODS: Twenty rabbits were divided in two groups of ten animals. The groups differed about the place where the continuous and pulsed ultrasound were applied and the period that the material was collected for the morphologic examination (3 and 7 days). Acoustic coupling gel was used on marginal ear vein, each animal underwent continuous and pulsed ultrasound treatment, in segments previously marked with indelible ink. Each animal provided its own control. Ultrasound was used in the frequency of 3MHz, intensity of 3W/cm² in the pulsed and continuous modes during 10min in a stationary way. The group I was euthanized after 3 days and the group II after 7 days contemplating the acute phase of the inflammatory process. We applied the Fisher and Mc Nemar's tests for statistical analysis. RESULTS: Venous thrombosis and lymphocytes increment occurred significantly (p= 0,032) due continuous mode ultrasound. Other minor findings were congestion, edema, rupture of vessel wall and hemorrhage. CONCLUSIONS: continuous ultrasound causes venous thrombosis and lymphocytes increment.

OBJETIVO: Estudar a ação do ultra-som na veia auricular de coelhos. MÉTODOS: Vinte coelhos foram divididos em dois grupos de dez animais diferindo com relação ao local da aplicação, do ultra-som, o modo e o intervalo de tempo para a análise histopatológica (3 e 7 dias). Os animais foram submetidos à aplicação de ultra-som contínuo e pulsado em dois segmentos venosos da orelha previamente determinados. Cada animal foi o seu próprio controle. Empregou-se a freqüência de 3MHz, intensidade de 3W/cm² nos ciclos pulsado e contínuo por 10 minutos, de forma estacionária. O grupo I foi submetido a eutanásia após 3 dias e o grupo II em 7 dias contemplando a fase aguda do processo inflamatório. Empregou-se o teste exato de Fisher e o teste de Mc Nemar para análise estatística. RESULTADOS: Obteve-se trombose venosa e aumento de linfócitos de forma significativa (p= 0,032) nos grupos tratados com o modo contínuo. O modo pulsado não provocou efeitos deletérios. Outros achados foram congestão, edema, hemorragia e lesão da parede vascular. CONCLUSÕES: O ultra-som pulsado não provoca qualquer alteração na parede vascular nas condições do experimento.O ultra-som contínuo induz a trombose venosa e aumento dos linfócitos de forma significativa.
Palavra-chave Ultrasound
Ultrasound therapy
Vascular
Veins
Rabbit
Ultra-som
Terapia por ultra-som
Vascular
Veias
Coelho
Idioma Português
Data de publicação 2003-01-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 18, n. 1, p. 01-17, 2003.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 01-17
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502003000100006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502003000100006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1581

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502003000100006.pdf
Tamanho: 347.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta