Tempo de diagnostico de insufiCiência renal cronica e avaliacao da qualidade de vida de pacientes em hemodialise

Tempo de diagnostico de insufiCiência renal cronica e avaliacao da qualidade de vida de pacientes em hemodialise

Título alternativo Time of diagnosis of cronic kidney failure and evaluation of quality of life of patients in hemodialysis
Autor Yoshihiro, Marcia Mayumi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Estudamos 117 pacientes em hemodialise, de seis unidades de dialise do municipio de São Paulo selecionadas aleatoriamente, e avaliamos a qualidade de vida dos pacientes, comparando aqueles com diagnostico tardio (menor ou igual a um mes antes de iniciar a dialalise, n=53) aqueles com diagnostico precoce (maior ou igual a seis meses antes de iniciar a dialise, n=60). O tempo medio de dialise foi de 55 dias (variacao de 1 a 109). A qualidade de vida foi medida pelo Kidney Disease Questionnaire (KDQ), contendo 26 questoes, incluindo as dimensoes: sintomas fisicos, fadiga, depressao, relacionamento com os outros e frustacao, sendo que todas as questoes foram graduadas em uma escala de 7 pontos(1=um problema severo, 7=nenhum problema), indices de satisfacao com a vida sendo graduado em uma escala linear (1=completamente satisfeito e 7=totalmente insatisfeito), indice de satisfacao com a Saúde sendo graduado em escala linear(1=excelente e 5=ruim), estado funcional (indice de Karnofsky) e tecnica do Time-trade-off. Os valores medios de quase todas as medidas de qualidade de vida empregadas neste estudo foram piores no grupo de pacientes com diagnostico tardio de IRC. Pacientes com diagnostico tardio apresentaram escores medios (DP) de qualidade de vida significantemente inferiores aos pacientes com diagnostico precoce, nas dimensoes depressao 4,46 (1,45) vs 5,23 (1.36) (p<0,01), relacionamento com os outros 3,95 (1,31) vs 4,53 (1,31) (p<0,05) e frustacao 4,08 (1,51) vs 5,21 (1,34) (P<0,01) do KDQ. Os escores medios (DP) para avaliacao da satisfacao com a vida dos pacientes com diagnostico tardio e dos com diagnostico precoce, respectivamente, foram de 4,11 (1,92) vs 3,32 (1,57 (P<0,05). Para a avaliacao da satisfacao com a Saúde (DP), comparada a de um ano antes do inicio da dialise, os escores medios (DP) foram de 3,79 (1,32) vs 2,97 (1.35) (P<0,01), portanto foram significantemente piores no grupo de pacientes com diagnostico tardio. O valor medio (DP) do indice de Karnofsky piorou, comparado ha um ano antes da dialise nos dois grupos, principalmente no grupo com diagnostico tardio, de 1,96 (1,32) para 3,60 (1,72) (P<0,01), e nos pacientes com diagnostico precoce de 2,58 (1,34) para 3,32 (1,41) (P<0.01). Entre os pacientes idosos, a magnitude da diferenca dos escores de qualidade de vida foi mais promunciada, alcancando nivel de significancia estatistica em todos os itens do KDQ....(au)
Palavra-chave Qualidade de Vida
Diálise Renal
Insuficiência Renal Crônica
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 123 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 123 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15741

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta