Analise comparativa achados clinico-laboratoriais em pacientesidosos hipertensos tolerantes e intolerantes a glicose

Analise comparativa achados clinico-laboratoriais em pacientesidosos hipertensos tolerantes e intolerantes a glicose

Título alternativo Comparative analysis of the clinical-laboratorial findings in tolerance and intolerance glucose in hypertension aged patients
Autor Andrade, Marco Antonio da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Em resumo, quanto a tolerancia a glicose, metade dos pacientes dessa amostra de idosos hipertensos mostrou-se intolerante. A partir desse dado, buscamos comparar os achados clinico-laboratoriais encontrados nos respectivos grupos de pacientes e intolerantes a glicose e observamos que: - os pacientes intolerantes a glicose apresentavam niveis pressorios sistolicos e diatoslicos mais elevados, tanto pela afericao tradicional comp pela M.A.P.A.; sendo que, no periodo noturno, os valores das pressoes sistolica e media mostraram-se significantemente mais elevados. Houve consequentemente, nesse grupo, uma menor queda da P.A.S., da P.A.D. e da P.A.M., durante o sono. - os pacientes intolerantes a glicose mostravam menores valores para a funcao renal, embora nao houvesse significancia estatistica, quando comparados os dois grupos. - nao houve diferenca estatisticamente para os valores da excrecao urinaria de albumina. - os pacientes intolrrantes a glicose mostraram niveis sericos de lipideos mais elevados, com destaque para os niveis do colesterol total. - nao ocorreram diferencas estatisticamente significantes para os demais valores laboratoriais, quando comparados os dois grupos. - cinco dos nove pacientes intolerantes a glicose apresentaram IMC (Indice de massa corporal) abaixo de 27 kg/m2. - tres dos pacientes intolerantes a glicose apresentavam hiperinsulinemia de jejum; entretanto nao ficou caracterizada a sindrome metabolica classicamente descrita: hipertensao, intolerancia a glicose, hiperinsulinemia e hipertrigliceridemia. - nao ficou caracterizada a presenca de microalbuminuria no grupo de pacientes intolerantes a glicose. - nao foram observados quaisquer sintomas clinicos que pudessem identificar os pacientes intolerantes a glicose. - todos os pacientes incluidos nessa avaliacao apresentavam glicemia de jejum abaixo de 140 mg(por cento) e a intolerancia `glicose foi determinada atraves da realizacao do TTOG
Palavra-chave HUMANOIDOSO
Hipertensão
Intolerância à Glucose
HUMANOIDOSO
Idioma Português
Data de publicação 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 83 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15701

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta