Uso do adesivo biológico de fibrina para reinserção de músculos reto superiores em coelhos: estudo clínico histopatológico

Show simple item record

dc.contributor.advisor Scarpi, Marinho Jorge [UNIFESP]
dc.contributor.author Moreira, Ana Tereza Ramos [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T22:59:38Z
dc.date.available 2015-12-06T22:59:38Z
dc.date.issued 1998
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 1998. 141 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15630
dc.description.abstract A procura de novos métodos de adesão tecidual tem sido uma constante nas diversas áreas da cirurgia. Recentemente, atenção especial tem sido dada a um tipo de adesivo biológico composto por fibronogênio e trombina, que quando comparado a outros adesivos como o cianoacrilato, apresenta a vantagem de ser totalmente absorvível e é considerado o melhor entre os adesivos teciduais. O presente estudo foi realizado em coelhos, e teve como objetivos: 1- avaliar a capacidade de adesão do adesivo biológico de fibrina na cirurgia de reinserção do músculo reto superior destes animais; 2- comparar a função motora de elevação do músculo reto superior de um olho utilizando o adesivo biológico de fibrina, com a função do músculo reto superior contralateral, suturado com poliglactina 910 (VicrylR); 3- avaliar a resistência da adesão produzida pelo adesivo biológico de fibrina na junção músculo escleral em relação à mesma produzida pela poliglactina 910; 4- avaliar, através de exame histopatológico, a reação tecidual produzida pelo adesivo biológico de fibrina na junção músculo escleral e compará-la com a reação produzida pela poliglactina 910. A amostra constituída por 40 animais, foi separada de acordo com o periodo de tempo pós-operatório(2.º,7.º, 21.º e 42.º dias). Em cada período foram estudados 2 grupos com 4 coelhos cada, e outro grupo com 2 animais, totalizando 10 coelhos por período. Em todos os coelhos por período. Em todos os coelhos, ambos os olhos foram operados. Grupo A: composto de 4 coelhos, tendo sido operados os 8 músculos reto superiores. Em um olho foi aplicado o adesivo biológico, para a reinserção do músculo reto superior e denominado subgrupo Al. No olho contalateral, subgrupo A2, utilizou-se o fio de sutura VicryR 6.0 para a reinserção do músculo reto superior na esclera. Grupo B: composto de 2 coelhos, tendo sido realizada cirurgia nos 4 músculo reto superiores, utilizando solução fisiológica a 0,9(por cento). Foi o grupo de controle histológico dos parâmetros biológicos de regeneração e reparação muscular. Grupo C: composto por 4 coelhos nos quais foi realizado o mesmo procedimento do grupo A. Tal grupo foi criado com o objetivo de medir a resistência da reinserção muscular com dinamômetro digital. Ao final do primeiro minuto após a aplicação do adesivo biológico, as fibras musculares apresentaram-se aderidas na esclera. O exame da função muscular no 2.º dia de pós-operatório(PO) revelou...(au). pt
dc.format.extent 141 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Adesivo tecidual de fibrina pt
dc.subject Estrabismo/cirurgia pt
dc.subject Músculos oculomotores pt
dc.title Uso do adesivo biológico de fibrina para reinserção de músculos reto superiores em coelhos: estudo clínico histopatológico pt
dc.title.alternative Use of fibrin biological tissue adhesive for reinserction of upper rectal muscle in rabbits: clinical and histological study en
dc.type Tese de doutorado
dc.identifier.file epm-015288.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account