Validity Study of the South Oaks Gambling Screen (SOGS) among distinct groups of Brazilian gamblers

Validity Study of the South Oaks Gambling Screen (SOGS) among distinct groups of Brazilian gamblers

Título alternativo Estudo de validade da escala South Oaks Gambling Screen junto a grupos distintos de jogadores brasileiros
Autor Oliveira, Maria Paula Mt Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Maria Teresa Araujo Google Scholar
Silveira, Dartiu Xavier da Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
University of São Paulo Institute of Psychology Department of Experimental Psychology
Resumo OBJECTIVE: The main objective of this study was to assess the internal consistency and to perform a factor analysis of the Brazilian version of the SOGS - South Oaks Gambling Screen - scale, as well as its ability to discriminate between different profiles of gamblers. METHOD: Two hundred and seventeen subjects were enrolled in the study: 46 gamblers under treatment at the Gamblers Treatment Unit of PROAD - Program for Orientation and Attention of Dependent Persons- of the Federal University of São Paulo; 96 social gamblers and 75 subjects screened as pathological gamblers recruited at the local Jockey Club, video poker and bingo clubs. RESULTS: Differences in the score means of all three groups were statistically significant and were able to discriminate between social gamblers, pathological gamblers interviewed in a gambling site and the clinical sample. The internal consistency of the 20-item scale measured by Cronbach's alpha was 0.9304. Factor analysis resulted in a three-dimensional solution accounting for 58,6% of the total variance: a first factor composed mainly by questions related to the consequences of gambling; a second factor encompassing questions related to the gambling behavior of pathological gamblers; and a third and less expressive factor involving only two questions, probably a hybrid one of difficult interpretation. CONCLUSIONS: The Brazilian version of the SOGS was a useful screen to discriminate Brazilian pathological gamblers from social gamblers as well as to differentiate clinical pathological from non-clinical pathological gamblers, and to identify different levels of severity.

OBJETIVOS: O objetivo desse estudo é avaliar a consistência interna e a dimensionalidade da versão da South Oaks Gambling Screen (SOGS) adaptada para uso em população brasileira e sua capacidade de discriminar diferentes tipos de jogadores. MÉTODO: O estudo envolveu 217 jogadores ¾ contatados no Jockey Clube de São Paulo, em casas de bingo e de vídeo pôquer ¾, sendo que 46 deles haviam procurado tratamento no Ambulatório de Jogo Patológico do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).Entre eles 96 eram jogadores sociais e 75 eram classificados como prováveis jogadores patológicos. RESULTADOS: As diferenças das médias de pontuações das subamostras foram estatisticamente significantes, discriminando jogadores sociais e jogadores patológicos entrevistados em local de jogo e amostra clínica. A SOGS, em sua versão integral de 20 itens, apresentou consistência interna medida pelo modelo Alfa de Cronbach de 0,9304. A análise fatorial da estrutura da escala resultou em uma solução de três dimensões, respondendo por 58,6% da variabilidade total dos dados na amostra: um primeiro fator constituído preponderantemente por questões referentes a conseqüências do comportamento de jogar; um segundo fator reunindo predominantemente questões relativas ao próprio comportamento de jogar dos jogadores patológicos; e um terceiro fator, menos decisivo no conjunto e composto de apenas duas questões, parecendo ser um fator híbrido de difícil interpretação. CONCLUSÕES: A versão adaptada para o Brasil da SOGS mostrou-se um instrumento útil para discriminar jogadores brasileiros patológicos de jogadores não-patológicos, como também diferenciou os grupos clínico e não-clínico de jogadores patológicos, identificando graus distintos de gravidade.
Assunto Pathological gambling
Screening
Scales
Validity
Jogo de azar
Peneiramento
Escalas
Validade
Idioma Inglês
Data 2002-10-02
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 24, n. 4, p. 170-176, 2002.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 170-176
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462002000400005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-44462002000400005 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1542

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-44462002000400005.pdf
Tamanho: 734.3Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)