Alterações oculares e imunohistoquímicas na conjuntiva e glândula lacrimal em pacientes submetidos a transplante de medula óssea

Show simple item record

dc.contributor.advisor Campos, Mauro Silveira de Queiroz [UNIFESP]
dc.contributor.author Cunha, Rosana Nogueira Pires da [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T22:59:20Z
dc.date.available 2015-12-06T22:59:20Z
dc.date.issued 1997
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 1997. 139 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15347
dc.description.abstract Foram encaminhados, para exame ocular, 65 pacientes do Ambulatorio de Transplante de Medula Ossea da Fundacao Pro-sangue Hemocentro de São Paulo, dos quais 47, sendo 25 (53,19%) do sexo masculino e 22 (46,81%) do sexo feminino, foram selecionados e classificados em 3 grupos: Grupo I: pacientes examinados antes e apos, ou somente apos o transplante autologo; Grupo II: pacientes examinados antes e apos, ou somente apos o TMO alogenico e que apresentavam olho seco; Grupo III: pacientes examinados antes e apos, ou somente apos o TMO alogenico, e que nao apresentavam olho seco. Exame ocular completo, incluindo testes clinicos da funcao lacrimal, e biopsias de conjuntiva e glandula lacrimal foram realizadas nos periodos pre e pos-transplante. Estudou-se a populacao celular, atraves de analise imunohistoquimica das biopsias, utilizando um painel com os seguintes anticorpos monoclonais: CD3, CD4, CD8, CD14, CD19 e CD57. Nenhum paciente do Grupo I apresentou olho seco pelos criterios adotados, e entre os pacientes submetidos ao TMO alogenico, 14 em 34 (41,18%) apresentaram olho seco. Os testes de avaliacao da funcao lacrimal foram significantemente positivos nos pacientes do Grupo II, assim como a presenca de alteracoes biomicroscopicas caracteristicas de ceratoconjuntivite seca. Na conjuntiva e na glandula lacrimal de pacientes submetidos ao TMO autologo nao existiu reacao imunologica significante, concordando com os testes de funcao lacrimal. Houve aumento significante da populacao de linfocitos T e dos linfocitos T auxiliadores (Th) apos o transplante, e uma tendencia de aumento da populacao de linfocitos T supressores (Ts) apos o transplante, na conjuntiva de pacientes submetidos ao TMO alogenico. Houve aumento significante da populacao de linfocitos T, dos linfocitos T auxiliadores e dos linfocitos T supressores apos o transplante, na glandula lacrimal de pacientes submetidos ao TMO alogenico. A populacao de linfocitos Th foi, em media, maior que a de linfocitos Ts na conjuntiva, e praticamente igual, na glandula lacrimal de pacientes apos o TMO alogenico. No periodo pos-transplante, os individuos do grupo alogenico tiveram um aumento maior dos linfocitos T e Th principalmente, tanto na conjuntiva como na glandula lacrimal pt
dc.format.extent 139 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Transplante de Medula Óssea pt
dc.subject Túnica Conjuntiva pt
dc.subject Aparelho Lacrimal pt
dc.subject Imuno-Histoquímica pt
dc.title Alterações oculares e imunohistoquímicas na conjuntiva e glândula lacrimal em pacientes submetidos a transplante de medula óssea pt
dc.type Tese de doutorado
dc.identifier.file epm-014986.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account