Epidemiologia da colonizacao ou infeccao por leveduras no trato urinario de pacientes submetidos a cateterizacao vesical internados em unidade de terapia intensiva

Epidemiologia da colonizacao ou infeccao por leveduras no trato urinario de pacientes submetidos a cateterizacao vesical internados em unidade de terapia intensiva

Autor Vergara, Naldy Pamela Febre Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As infeccoes hospitalares fungicas sao uma importante causa de morbidade e mortalidade em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI), acometendo principalmente a corrente sanguinea e o trato urinario. Os objetivos da presente investigacao foram verificar prospectivamente a incidencia de candiduria hospitalar, associada ao uso de cateter vesical, determinar os fatores de risco e avaliar as carateristicas microbiologicas de leveduras isoladas de pacientes submetidos a cateter veiscal durante a internacao em UTI. No periodo de junho de 1995 a janeiro de 1996 foram estudados 70 pacientes adultos, internados onsecutivamente na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Paulo-UNIFESP submetidos a cateter vesical que apresentavam uroculturas e hemoculturas negativas na admissao. Amostras de urina, sangue e secrecao vaginal foram sistematicamente coletadas na admissao do paciente e a cada 72 horas durante a internacao na unidade. Amostra final foi colhida 48 horas apos a alta da UTI. Os fatores de risco foram obtidos atraves de instrumento especifico. Hemoculturas foram incubadas no sistema semiautomatizado oBacteco (Becton Dixon). Processamento das amostras de sangue, urina e secrecao vaginal e identificacao das leveduras isoladas, foram realizados pelos metodos padronizados. O perfil de sensibilidade das leveduras aos antifungicos foi avaliado pela tecnica de microdiluicao em placa. Em 17 pacientes (24,3%) foram isoladas leveduras hospitalares a partir de 13 uroculturas (18,6%) e quatro hemoculturas (5,7%). As especies isoladas nas amostras de urina correspondem a Candida albicans (35,29%), Torulopsis glabrata (23,52%), Trichosporon spp (11,56%), C. krusei (5,8%). Foram recuperadas de hemocultura C.albicans (5,8%), C.famata (5,8%), C.parapsilosis (5,8%) e C.tropicalis (5,8%). Os testes de sensibilidade demostraram que quatro cepas de leveduras apresentaram CIM elevados para as drogas antifungicas (T.inkin, T.ovoides, C.krusei e C.albicans). Os fatores de risco encontrados foram o sexo feminino (RR=1,95; IC=1,1-3,46; p 0,04) e troca de cateter vesical (RR=13,15; IC=1,48-116,55; p=0,0185). Em 9/13 pacientes, a colonizacao aconteceu apos tres dias da instalacao do cateter urinario. Observamos resolucao espontanea de candiduria nos pacientes com a primeira urocultura apresentando unidades formadoras de colonias  20.000 mL. Cinco das oito pacientes com secrecao vaginal inicial positiva para leveduras, mostraram presenca posterior da mesma especie em amostras de urina
Palavra-chave Leveduras
Sistema Urinário
Infecção Hospitalar
Idioma Português
Data de publicação 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 73 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 73 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15299

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta