Impacto da implementação de métodos automatizados em hemoculturas na evolução clínica de pacientes com infecções da corrente sanguínea

Impacto da implementação de métodos automatizados em hemoculturas na evolução clínica de pacientes com infecções da corrente sanguínea

Autor Pereira, Carlos Alberto Pires Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pignatari, Antonio Carlos Campos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As infeccoes da corrente sanguinea sao um grave problema medico. Apresentam uma elevada incidencia que tem aumentado com o passar do tempo. Apesar do desenvolvimento tecnologico e do arsenal terapeutico sua letalidade permanece elevada, variando de 20,0% a 50,0% nos em diversos estudos. Alguns fatores estao associados nao so com a aquisicao das infeccoes da corrente sanguinea, como tambem, contribuem na sua evolucao para o obito. Entre estes estao os extremos da idade, as infeccoes adquiridas no ambiente hospitalar, a fonte da infeccao (pulmonar principalmente), presenca de cateteres vascular, choque, a gravidade da doenca de base, alguns agentes etiologicos como Pseudomonas spp, Acinetobacter spp e leveduras, as infeccoes polimicrobianas e o tratamento antimicrobiano adequado. As hemoculturas permanecem como o unico metodo pratico de se documentar uma infeccao da corrente sanguinea. Entretanto, muitos medicos nao realizam este procedimento, nao procuram saber o seu resultado, uma vez colhido, ou nao alteram a terapeutica antimicrobiana de posse dos mesmos. Um dos motivos apontados para a pouca valorizacao dos resultados e a demora na liberacao dos mesmos quando utilizada a metodologia classica. Para superar esta dificuldade, no inicio dos anos 70 foram desenvolvidos metodos automatizados para deteccao de crescimento, identificacao e realizacao de testes de sensibilidade para o diagnostico mas precoce das infeccoes da corrente sanguinea. Como a adequacao da terapeutica antimicrobiana e um dos fatores que podem influir decisivamente na letalidade e, talvez o unico que possa ser modificado, levando a uma melhora na sobrevida, teoricamente, os pacientes se beneficiariam se os resultados fossem liberados mais precocemente e a terapeutica antimicrobiana fosse alterada mais rapidamente. Entretanto, nao e necessario aguardar-se o resultado final da identificacao dos agentes e seu teste de sensibilidade aos antimicrobianos. As modificacoes podem ser realizadas com o resultado parcial dos exames bacterioscopico das hemoculturas positivas e, posteriormente, com o resultado final serem adequadas de forma mais precisa, se necessario. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto clinico da implementacao dos testes automatizados de deteccao de crescimento (BACTEC), identificacao e realizacao dos testes de sensibilidade (WalkAway), associados a uma avaliacao dos resultados feita por infectologistas sobres as alteracoes na terapeutica antimicrobiana com o resultado parcial, e sobre a adequacao com o resultado final, verificando se estas modificacoes alteraram a letalidade. Alem de se avaliar as alteracoes do perfil epidemiologico dos agentes das infeccoes da corrente sanguinea apos a tomatizacao. O trabalho foi realizado no Hospital São Paulo, hospital de ensino da UNIFESP-EPM. Utilizou-se para comparacao um periodo (julho de 1992 a julho de 1993), onde a deteccao do crescimento, identificacao e testes de sensibilidade eram feitos por metodos classicos. As alteracoes mais importantes observadas foram um aumento na incidencia das infeccoes da corrente sanguinea no segundo periodo e aumento nas infeccoes adquiridas em Unidades de Terapia Intensiva. Em relacao as mudancas na etiologia, foram observados aumentos nas infeccoes causadas por estafilococos coagulase negativos e pelas leveduras. Ocorreu uma diminuicao no numero de S. aureus, mas este agente ainda permanece como o principal causador das infeccoes da corrente sanguinea em nossa instituicao. Os resultados parciais das hemoculturas chegaram ate o medico dos pacientes, no segundo periodo, em media 2,1 dias apos a coleta da hemocultura e, os resultado final, chegou em media 5,1 dias apos a coleta, tempo estatisticamente menor que no primeiro periodo
Palavra-chave Infecções bacterianas
Técnicas bacteriológicas
Antibacterianos
Idioma Português
Data de publicação 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 109 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 109 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15240

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta