Regional mild hypothermia in the protection of the ischemic brain

Regional mild hypothermia in the protection of the ischemic brain

Título alternativo A hipotermia regional moderada na proteção do encéfalo isquêmico
Autor Prandini, Mirto Nelso Autor UNIFESP Google Scholar
Lacanna, Santino Nunes Google Scholar
Valente, Paulo Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Stávale, João Norberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Santa Casa de Santo Amaro Department of Neurosurgery
Resumo Objective: To demonstrate that mild hypothermia can be a protective element when an ischemic onset occurs in rabbit brains. Methods: A rabbit model of focal ischemia was used to test the protection provided by mild hypothermia regionally produced by means of the placement of ice bag on the scalp of a hemicranium which has had previously its bone removed. Twenty New Zealand White rabbits were divided into two groups as follows: (A) a control group where an ischemic lesion was produced by coagulation of the middle cerebral artery and (B) a brain protected group where mild hypothermia was provided during 80 to 100 minutes after the same ischemic lesion. The brains slices were stained with 2,3,5-Triphenyletrazolium (TTC). The sections were photographed with a digital camera and the infarct volume was measured through a computer program. Results: The average of infarct volume was 70.53 mm³ in the control group. In the protected group, the average of infarct volume was 41,30 mm³ only in five animals. Five animals of this group did not demonstrate macroscopically and microscopically infarct area. Conclusions: We concluded that mild hypothermia regionally produced may protect ischemic brains of rabbits.

Objetivo: Demonstrar a proteção que a hipotermia moderada pode fornecer em casos de isquemia em encéfalos de coelhos. Métodos: Foi utilizado um modelo de isquemia focal em coelhos, para avaliar a proteção fornecida por meio de hipotermia moderada, produzida através da colocação de pedras de gelo contidas no interior de um pequeno saco plástico, em contato com o couro cabeludo de um hemicrânio onde a tábua óssea foi previamente removida. Vinte coelhos da raça Nova Zelândia Branca, pesando de 3,100 Kg a 3,750 Kg foram divididos em dois grupos: (A) um grupo controle onde foi produzida uma lesão isquêmica por meio da coagulação da artéria cerebral média e (B) um grupo submetido a neuroproteção por hipotermia moderada regional durante 80 a 100 minutos após a produção da mesma lesão isquêmica. As secções de encéfalos foram coradas com 2,3,5-Tryphenyltetrazolium (TTC). As lâminas foram fotografadas com câmara digital e o volume de infarto foi calculado através de um programa de computador. Resultados: O volume médio de infarto foi de 70,53 mm³ no grupo controle, enquanto que o grupo com neuroproteção apresentou média de 41,30 mm³ em 5 animais.Cinco animaisdeste grupo não demonstraram macroscópica e microscopicamente áreas de infarto. Conclusões: Concluímos que a hipotermia moderada, localmente aplicada, pode proteger encéfalos isquêmicos de coelhos.
Palavra-chave Brain hypothermia
Neuroprotection
Brain ischemia
Brain infarct
Hipotermia encefálica
Neuroproteção
Isquemia cerebral
Infarto cerebral
Idioma Inglês
Data de publicação 2002-08-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 17, n. 4, p. 232-235, 2002.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 232-235
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502002000400006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502002000400006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1495

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502002000400006.pdf
Tamanho: 62.39KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta