Correlação entre achados macro e microscópicos em 200 autópsias consecutivas: análise do valor custo/benefício do estudo histopatológico completo das autópsias

Correlação entre achados macro e microscópicos em 200 autópsias consecutivas: análise do valor custo/benefício do estudo histopatológico completo das autópsias

Título alternativo Relationship between gross and microscopic findings in 200 consecutive autopsies: cost/benefit value of the histopathological study of all organs and systems
Autor Echenique, Leandro Santini Google Scholar
Mello, Regina de Arruda Google Scholar
Odashiro, Luciana Nakao Google Scholar
Franco, Marcello Fabiano de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Background: Despite the development in diagnostic medicine, discrepancy between clinical diagnoses and the ones obtained by autopsy has remained around 10-20%. It is important to revert this tendency by measures that value the realization and optimization of autopsies. Objectives: Prospectively compare gross and microscopic findings of 200 autopsies, viewing to analyze the impact and the cost/benefit value of the histopathological study of all organs over provisory microscopic diagnoses and over enclosure final awards. Methods: We analyzed 200 consecutive autopsies performed at Departamento de Patologia da Escola Paulista de Medicina/UNIFESP and evaluated agreement and disagreement between provisory gross diagnoses and final microscopic ones. Results: There was agreement between gross and microscopic findings in 143 cases (71.5%) and disagreement in 22 cases (11%), classified as light in 14 cases (7%) and serious in eight cases (4%). In 35 cases (17.5%), histopathological study revealed alterations with no gross significance which had final histological diagnosis. Conclusion: The high agreement index detected between gross and microscopic findings, most discrepancies being classified as light, seems to indicate that autopsies may be closed with histopathological study limited to the most evident gross alterations, with significant cost reduction (around R$ 300 per autopsy) and great improvement in the return, in a short period of time, of information to the institution clinical staff.

Introdução: Apesar dos avanços na área da medicina diagnóstica, a discrepância entre os diagnósticos clínicos e os da autópsia tem permanecido em torno de 10-20%. É importante reverter esta tendência por medidas que valorizam a realização e a otimização das autópsias. Objetivos: Comparar prospectivamente os achados macro e microscópicos de 200 autópsias, visando analisar o impacto e a relação custo/benefício do estudo histopatológico de todos os órgãos sobre os diagnósticos provisórios macroscópicos e sobre os laudos finais de encerramento. Metodologia: Analisamos 200 autópsias consecutivas realizadas no Departamento de Patologia da Escola Paulista de Medicina/UNIFESP, e avaliamos a concordância e a discordância entre os diagnósticos macroscópicos provisórios e os microscópicos finais. Resultados: Houve concordância entre os diagnósticos macro e microscópicos em 143 casos (71,5%) e discordâncias em 22 casos (11%), classificadas como leves em 14 casos (7%) e graves em oito casos (4%). Em 35 casos (17,5%), a histopatologia revelou alterações sem expressão macroscópica e cujo diagnóstico final foi histológico. Conclusão: O elevado índice de concordância detectado entre os diagnósticos macro e microscópicos, sendo a maioria das discordâncias classificada como leve, parece indicar que as autópsias podem ser encerradas com estudo histopatológico limitado às alterações macroscópicas mais evidentes, com significativa redução de custo (cerca de R$ 300,00 por autópsia) e grande melhoria no retorno, em curto período de tempo, da informação para o corpo clínico da instituição.
Palavra-chave Autopsy
Histopathology
Cost
Autópsia
Histopatologia
Custo
Idioma Português
Data de publicação 2002-07-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. Sociedade Brasileira de Patologia ClínicaSociedade Brasileira de PatologiaSociedade Brasileira de Citopatologia, v. 38, n. 3, p. 219-224, 2002.
ISSN 1676-2444 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Patologia ClínicaSociedade Brasileira de PatologiaSociedade Brasileira de Citopatologia
Extensão 219-224
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442002000300010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1676-24442002000300010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1472

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1676-24442002000300010.pdf
Tamanho: 163.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta