Cartilagem tragal com pericondrio em timpanoplastias

Cartilagem tragal com pericondrio em timpanoplastias

Título alternativo Tragal pericondrium and cartilage timpanoplasty
Autor Testa, Jose Ricardo Gurgel Autor UNIFESP Google Scholar
Teixeira, Miriam Scapin Autor UNIFESP Google Scholar
Ribeiro, Katia M. X. Google Scholar
Pizarro, Gilberto Ulson Google Scholar
Millas, Ieda Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: the cartilage tympanoplasty began to be use by Jansen in 1963 and has advocated for advanced middle ear problems. The cartilage had excellent survival capacity and tolerate retractions pockets. In 1998 Eavey describe the use of the cartilage butterfly technique with a inlay method. Study design: clinical prospective randomized. Material and method: There were 100 patients with chronic otites media and ear drum perforations with margins and submitted a ear plug tympanoplasty. The perforations ranged in size and approximately 40% of the surface area of the tympanic membrane. The average preoperative conductive hearing loss was 28.3 dB and 9.8 dB postoperative. Results: Total closure of the tympanum occurred in 95,0%. Conclusion: Finally, studying the results it is important to emphasize that the method is easy, with low complications, good audiological results and better anatomical results. It is a good option for the otologist to solve the chronic otites sequelae.

Introdução: os enxertos de cartilagem começaram a ser usados por Jansen em 1963 que sugeriu que teriam sua indicação em casos mais avançados por ser mais rígido resistindo melhor à reabsorções e retrações. Em 1998 Eavey descreve o uso de cartilagem tragal com pericôndrio bilateral e a sua colocação sem incisões no meato acústico externo. Forma de estudo: clínico prospectivo randomizado. material e método: Foram estudados 100 pacientes portadores de seqüelas de otites médias crônicas, com perfurações da membrana timpânica com rebordo e submetidos a timpanoplastias com cartilagem tragal e pericôndrio. As dimensões das perfurações foram em média 40% da área da membrana timpânica. Na avaliação auditiva observamos média pré-operatória de perda condutiva de 28.3 dB e pós-operatória de 9.8 dB. Resultados: O fechamento da perfuração foi total em 95.0% dos casos. Conclusão: Estudando os resultados concluímos que o método é de fácil realização, com poucas complicações, bons resultados auditivos e ótimos resultados anatômicos. Sendo uma ótima opção para o otologista na resolução das seqüelas das otites crônicas.
Palavra-chave cartilage
tympanoplasty
cartilagem
timpanoplastia
Idioma Português
Data de publicação 2002-05-13
Publicado em Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, v. 68, n. 1, p. 54-56, 2002.
ISSN 0034-7299 (Sherpa/Romeo)
Publicador ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Extensão 54-56
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72992002000100009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-72992002000100009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1430

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0034-72992002000100009.pdf
Tamanho: 481.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta