Transplante autólogo de limbo conjuntival e de limbo córneo-conjuntival no tratamento das queimaduras químicas oculares em coelhos

Transplante autólogo de limbo conjuntival e de limbo córneo-conjuntival no tratamento das queimaduras químicas oculares em coelhos

Título alternativo Comparison between conjunctival limbus and keratoconjunctival limbus autografts in the treatment of ocular chemical burns in rabbits
Autor Rymer, Samuel Google Scholar
Burnier Júnior, Miguel Noel Nascente Autor UNIFESP Google Scholar
Marinho, Diane Autor UNIFESP Google Scholar
Kwitko, Sérgio Autor UNIFESP Google Scholar
Belfort, Rubens Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Rohe, Daniela Google Scholar
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Medicina
McGill University-Montreal Departamento de Oftalmologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
UFRGS Faculdade de Medicina
Resumo Purpose: To compare corneal recovery after ocular chemical burn in rabbit eyes treated with conjunctival limbus or keratoconjunctival limbus autografts. Methods: Thirty-five rabbits underwent a unilateral ocular chemical burn, including the cornea and the limbus, applying a NaOH 1 mol -1 solution. After 30 days, a conjunctival limbus autograft from the contralateral eye was performed in Group 2 (12 eyes); a keratoconjunctival limbus autograft from the contralateral eye was performed in Group 3 (11 eyes) and no surgeries were carried out in the control group (Group 1). Statistical analysis regarding induction and regression of corneal neovascularization, time for corneal re-epithelialization, rate of corneal transparency was performed. The corneal surface phenotype was also analyzed by monoclonal antibodies (AE-5). Results: After 90 days of follow-up, improvement of corneal transparency, decreased corneal neovascularization and corneal re-ephitelialization were significantly associated with limbal transplantation, carried out in Groups 2 and 3. The control group (Group 1) showed epithelial necrosis in all cases. Corneal surfaces of the operated eyes (Groups 2 and 3) showed a gradual decrease of goblet cells, a gradual increase of corneal epithelial cells, and postoperative stabilization after 30 days. Conclusions: Conjunctival limbus and keratoconjunctival limbus autografts produced the same clinical and epithelial phenotype results in an experimental model of chemical burns in rabbit eyes.

Objetivo: Analisar e comparar a recuperação da córnea após queimadura química ocular, em olhos de coelhos tratados com transplante autólogo de limbo conjuntival e limbo córneo-conjuntival. Métodos: Um total de 35 coelhos foi submetido a uma queimadura química unilateral da córnea e limbo, com solução de hidróxido de sódio (NaOH) 1 mol -1. Após 30 dias da queimadura, foram constituídos 3 grupos. Os coelhos do Grupo 1(12) não foram operados e foram utilizados como controle. Os coelhos do Grupo 2 (12) foram submetidos a um transplante autólogo, utilizando limbo conjuntival do olho contralateral. Os coelhos do Grupo 3 (11) foram submetidos a um transplante autólogo, utilizando limbo córneo-conjuntival do olho contralateral. Foram estudados os seguintes itens: indução e regressão da neovascularização corneana, tempo de reepitelização corneana, alteração da transparência corneana e estudo do fenótipo corneano, empregando-se métodos de rotina hematoxilina-eosina (HE), método do ácido periódico - Schiff (PAS) e reação da peroxidase-antiperoxidase (PAP), utilizando anticorpos monoclonais. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significantes, nas variáveis estudadas, quando comparados os dois grupos operados. Houve diferenças estatisticamente significantes, em todas variáveis estudadas, quando comparados os grupos operados com o grupo controle. Notou-se diminuição gradativa do número de células caliciformes, reconhecidas pelo PAS e aumento gradativo do número de células epiteliais corneanas, reconhecidas pelo anticorpo monoclonal AE5, configurando-se, aos 90 dias de pós-operatório, um fenótipo predominantemente epitelial corneano na superfície corneana, independentemente da técnica cirúrgica utilizada. O grupo controle mostrou extensa necrose do epitélio corneano em todos os casos. Conclusões: Os transplantes autólogos de limbo conjuntival e de limbo córneo-conjuntival produziram os mesmos resultados clínicos e fenotípicos epiteliais em um modelo experimental de queimadura química em olhos de coelhos, configurando-se, aos 90 dias de pós-operatório, um fenótipo predominantemente epitelial corneano. O grupo controle mostrou defeitos epiteliais persistentes, aumento da neovascularização corneana, diminuição da transparência e fenótipo da superfície corneana tipicamente conjuntival.
Assunto Cornea
Chemical burns
Limbal transplantation
Córnea
Queimaduras químicas
Transplante de limbo
Idioma Português
Data 2002-03-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 65, n. 2, p. 161-170, 2002.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Editor Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 161-170
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492002000200003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492002000200003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1376

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27492002000200003.pdf
Tamanho: 864.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)