Uveíte na artrite idiopática juvenil

Uveíte na artrite idiopática juvenil

Título alternativo Uveitis in juvenile idiopathic arthritis
Autor Roberto, Adriana M. Autor UNIFESP Google Scholar
Terreri, Maria Teresa Ramos Ascensão Autor UNIFESP Google Scholar
Len, Claudio Arnaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Muccioli, Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Hilário, Maria Odete Esteves Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Depto. de Oftalmologia Setor da Úvea
Resumo Objective: to evaluate the frequency of chronic anterior uveitis in patients with juvenile idiopathic arthritis and its association with the presence of antinuclear antibodies. Patients and methods: we retrospectively studied 72 patients with juvenile idiopathic arthritis. All of them were submitted to slit-lamp examination of the anterior chamber at diagnosis. Both antinuclear antibodies and rheumatoid factor were determined. Patients with positive results for antinuclear antibodies were evaluated every three months and those with negative results were assessed every six months.Results: forty patients were male (55.5%) and 36 were Caucasoid (50%). The mean age at the onset of juvenile idiopathic arthritis was 6.4 years (range = 1 to 14 years) and the mean age at the beginning of the study was 10.4 years (1 to 19 years). According to the type of disease at onset, 32 were pauciarticular (44.4%) (17 boys and 15 girls), 30 were polyarticular (41.6%) (17 boys and 13 girls) and 10 were systemic (14%) (6 boys and 4 girls). We observed chronic anterior uveitis in five patients (6.5%) (mean age = 11.4 years). Among them, four (80%) had pauciarticular juvenile idiopathic arthritis at disease onset (three girls with type I juvenile idiopathic arthritis and positive antinuclear antibodies and one boy with type I juvenile idiopathic arthritis and negative antinuclear antibodies) and one girl with polyarticular juvenile idiopathic arthritis (negative antinuclear antibodies and rheumatoid factor). In this group, the mean age at the onset of juvenile idiopathic arthritis was 5.1 years and the mean age of uveitis onset was 9 years. Antinuclear antibodies were positive in 3/5 patients (60%) with uveitis. Antinuclear antibodies were positive in 12% of the patients without uveitis (n = 67). Among the patients with uveitis, three had only one flare and the other two had four flares with cataract. The frequency of antinuclear antibodies was statistically higher in the patients with uveitis (P< 0.05).Conclusion: although the incidence of uveitis in our study was lower than that reported in the literature, the frequency of uveitis was higher in females, in those with pauciarticular juvenile idiopathic arthritis and in patients with positive antinuclear antibodies.

Objetivo: avaliar a freqüência de uveíte anterior crônica em pacientes com artrite idiopática juvenil (AIJ) e sua associação com a presença do fator antinúcleo (FAN). Casuística e métodos: foram avaliadas, retrospectivamente, 72 crianças com diagnóstico confirmado de AIJ, que tiveram avaliação oftalmológica através da biomicroscopia para exame da câmara anterior da úvea, determinação do FAN (imunofluorescência indireta) e fator reumatóide (FR) (prova do látex) no período inicial da doença. Para os pacientes com FAN positivo, esta avaliação foi realizada a cada três meses, e, caso contrário, a cada seis meses.Resultados: dos 72 pacientes com AIJ, 40 (55,5%) crianças eram do sexo masculino e 36 (50%) caucasóides. A idade média de início da AIJ foi 6,4 anos (1 a 14 anos), e a idade média na época do estudo foi de 10,4 anos (1 a 19 anos). De acordo com o tipo de início da AIJ, em 32 (44,4%) crianças era pauciarticular (17 meninos e 15 meninas), em 30 (41,6%) era poliarticular (17 meninos e 13 meninas), e em 10 (14%) era sistêmico (6 meninos e 4 meninas). A presença de uveíte anterior crônica foi detectada em cinco (6,5%) crianças com idade média de 11,4 anos. Destas, quatro (80%) eram do tipo de início pauciarticular (três meninas do tipo I, com FAN positivo, e um menino do tipo I, FAN negativo), e uma menina com doença poliarticular (FAN e FR negativos). Neste grupo, a idade de início da AIJ foi em média 5,1 anos (3 a 12 anos), e a idade de início da uveíte foi em média de 9 anos (4 a 16 anos). O FAN foi positivo em 3/5 pacientes (60%) com uveíte. Dentre os pacientes com AIJ e sem uveíte (67 crianças), oito (12%) apresentaram FAN positivo. Quanto à evolução dos pacientes com comprometimento ocular, três crianças tiveram apenas um episódio de uveíte, e duas crianças apresentaram quatro recorrências da uveíte com catarata sem atividade articular associada. A presença do FAN foi estatisticamente mais freqüente na população de pacientes com AIJ associada com uveíte (60%) do que naqueles sem uveíte (12%) (p<0,05).Conclusão: concluímos que, apesar do pequeno número de pacientes com AIJ e uveíte anterior crônica encontrados (6,5%), a freqüência foi maior no sexo feminino e na doença de início pauciarticular, com presença do FAN na maioria dos casos.
Palavra-chave anterior uveitis
juvenile idiopathic arthritis
antinuclear antibodies
uveíte anterior
artrite idiopática juvenil
anticorpos antinucleares
Idioma Português
Data de publicação 2002-02-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 78, n. 1, p. 62-66, 2002.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 62-66
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572002000100013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0021-75572002000100013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1351

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572002000100013.pdf
Tamanho: 34.81KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta