Constipação em lactentes: influência do tipo de aleitamento e da ingestão de fibra alimentar

Constipação em lactentes: influência do tipo de aleitamento e da ingestão de fibra alimentar

Título alternativo Constipation in infants: influence of type of feeding and dietary fiber intake
Autor Aguirre, Andrea Nogueira de Campos Autor UNIFESP Google Scholar
Vítolo, Márcia Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Puccini, Rosana Fiorini Autor UNIFESP Google Scholar
Morais, Mauro Batista de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To study the relationship between breast-feeding, dietary fiber intake and constipation in infants. Methods: The study population consisted of 275 infants consecutively enrolled in two Primary Care Clinic in the city of Embu, in the Great São Paulo. The feeding pattern were classified in predominantly breast-feeding, partially breast and cow s milk feeding and artificial feeding. Constipation was defined by the elimination of hard stool associated with one of the following: painful or difficult defecation, hard or round cracked stools and less than three defecations a week. False constipation was defined by the elimination of soft stools without pain or difficulty but with less than three defecations a week. Results: Constipation was found in 25.1% (69/275). False constipation was found only in the first semester of life in 5.1% of 159 infants. The prevalence of constipation was higher between 6 and 24 months (38.8%, 45/116) than in the first semester of life (15.1%, p=0.000). A model of logistic regression demonstrated that infants under artificial feeding were 4.53 times more liable to develop constipation than infants who were predominantly breastfed. The daily dietary fiber intake (g/day) was similar (p=0.57) among the constipated (median=9.0 g; 25th and 75th percentiles: 6.9-13.1g) and non-constipated (median = 8.8 g; 25th and 75th percentiles: 6.1-12.9 g). Conclusions: Dietary fiber intake was similar in constipated and non-constipated infants. Breast-feeding serves as a protection factor against the development of constipation in the first semester of life.

Objetivo: estudar a associação entre tipo de aleitamento, consumo de fibra alimentar e ocorrência de constipação em lactentes. Métodos: foram estudados 275 lactentes atendidos consecutivamente em unidade básica de saúde. O tipo de aleitamento foi classificado como predominante, misto e artificial. Constipação foi caracterizada pela eliminação de fezes duras, associada a uma das seguintes características: dor ou dificuldade ao evacuar, fezes em cíbalos ou cilíndrica, com rachaduras, e intervalo entre as evacuações maior ou igual a 3 dias. Pseudoconstipação foi caracterizada quando ocorria a eliminação de fezes amolecidas, sem dor ou dificuldade, em intervalo maior ou igual a 3 dias. Resultados: constipação foi observada em 25,1% dos lactentes. Pseudoconstipação ocorreu exclusivamente nos primeiros 6 meses de vida, em 5,1% dos 159 lactentes desta faixa etária. Constipação entre os 6 e 24 meses (38,8%; 45/116) foi mais freqüente do que no primeiro semestre de vida (15,1%, p=0,0000). A análise de regressão logística evidenciou que, no primeiro semestre, os lactentes em aleitamento artificial demonstram chance 4,5 vezes maior de apresentar constipação do que os em aleitamento predominante. Entre os de 6 a 24 meses, a estimativa de consumo de fibra alimentar (gramas/dia) foi semelhante (p=0,57) nos lactentes com constipação (mediana=9,0g; percentis 25 e 75: 6,9-13,1g) e naqueles com hábito intestinal normal (mediana=8,8; percentis 25 e 75: 6,1-12,9g). Conclusões: o consumo de fibra alimentar por crianças menores de dois anos foi semelhante entre os grupos com e sem constipação intestinal. O aleitamento natural predominante é fator de proteção contra constipação no primeiro semestre de vida.
Palavra-chave Constipation
breast-feeding
dietary fiber
Constipação
aleitamento materno
fibra na dieta
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2002-01-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 78, n. 3, p. 202-208, 2002.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 202-208
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572002000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0021-75572002000300007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1308

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572002000300007.pdf
Tamanho: 42.64KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta