Avaliação do estado nutricional de idosos a partir da utilização da medida do comprimento da perna knee height como método preditor da estatura

Avaliação do estado nutricional de idosos a partir da utilização da medida do comprimento da perna knee height como método preditor da estatura

Autor Najas, Myrian Spinola Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ramos, Luiz Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Pós-graduação Medicina Preventiva - São Paulo
Resumo Com o de comparar as prevalências de eutrofia, obesidade e desnutrição, utilizando duas formas de cálculo do IMC, sendo uma com base na estatura aferida em antrop6metro e a outra com a estatura predita a partir da medida do comprimento da perna, estudaram-se 696 idosos residentes na área de abrangência do Centro de Estudos do Envelhecimento, pertencente a UNEFESP. Na determinação das equações estatísticas, que pudessem predizer a estatura a partir do comprimento da perna, empregaram-se os dados de uma amostra de 224 adultos jovens com idade variando entre 20 - 29 anos, usuários da rede básica de saúde e alunos da UNIFESP e, aplicou-se a técnica de análise de regressão, controlando-se o sexo, a cor, e o nível de escolaridade. Na caracterização do estado nutricional, fez-se uso do índice de massa corpórea (IMC), com os pontos de corte recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1990, e com a classifição de obesidade recomendada por Garrow e Webster em 1985. Os resultados demonstraram uma alta correlação entre a estatura aferida em antrop6metro e a calculada pelo comprimento da perna na amostra de adultos jovens. Quanto aos idosos, constatou-se que, independentemente do sexo, as médias de estatura preditas foram sempre superiores àquelas aferidas em antrop6metro e, conseqüentemente, o IMC calculado corn as referidas estaturas revelou-se com médias inferiores em todas as faixas etárias. As diferenças, tanto de estatura quanto de IMC, foram estatisticamente significantes. Desta forma, conclui-se que, quando se corrige a estatura da população idosa, não s6 ocorre um aumento nas prevalências de desnutrição e eutrofia, mas ainda uma redução na obesidade de graus I e II, sendo mais acentuada no grau II.
Palavra-chave Idoso
Avaliação Nutricional
Antropometria
Idioma Português
Data de publicação 1995
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1995. 110 f.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 110 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/13029

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: tese-2193.pdf
Tamanho: 7.829MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta