As funções terapêuticas da atividade: um estudo comparativo em terapia ocupacional

As funções terapêuticas da atividade: um estudo comparativo em terapia ocupacional

Autor Braga, Gilda Alice Centurión Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Shirakawa, Itiro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psiquiatria e Psicologia Médica – EPM
Resumo O propósito deste estudo foi verificar as alterações ocorridas em relação a assistência em terapia ocupacional na Unidade Psiquiátrica do Hospital São Paulo, vinculada ao Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Universidade Federal de São Paulo, através da análise da aplicação de um instrumento terapêutico da terapia ocupacional, a atividade. Este estudo baseou-se em pesquisa retrospectiva nos prontuários de pacientes internadas na Unidade Psiquiátrica. A pesquisa se propôs sistematizar o registro de procedimentos de terapeutas ocupacionais e de outros profissionais em relação a atividade, no sentido de dar uma contribuição universalização de alguns aspectos do discurso da Terapia Ocupacional, sistematizando-os em categorias. Pretendeu-se verificar a aplicabilidade do instrumento terapêutico pesquisado, através da comparação dos procedimentos encontrados em dois períodos. Os procedimentos metodológicos constaram de: a.- definição dos períodos a serem pesquisados: de 1/1/1988 a 31/12/1988 e de 1/1/1994 a 31/12/1994; b- coleta de dados: foram levantados em 257 prontuários de pacientes internadas na Unidade Psiquiátrica nos períodos acima definidos, os dados sócio demográficos e todos os registros encontrados nos prontuários, sobre uso de atividade e sobre terapia Ocupacional: c- categorização dos dados sobre atividade e terapia ocupacional segundo referências empíricas e funções da atividade e posteriormente em categorias empíricas em terapia ocupacional; d- análise dos dados: através do cotejamento do material encontrados nos dois períodos em relação As categorias criadas e A literatura. A análise dos dados demonstrou que não houve alterações no perfil sócio demográfico da clientela, não se alterando também a pouca atenção da equipe frente a dados relativos a origem, ocupação e perfil econômico. Em relação a idade média das pacientes e tempo de internação a distribuição dos mesmos difere, os indices mais altos encontrados relacionam-se ao segundo período. Quanto ao instrumento terapêutico, a atividade, o estudo comparativo, permitiu identificar modificações em relação a compreensão e uso do mesmo. No primeiro período, o recurso terapêutico, atividade, relaciona-se com a proposta de ambientoterapia, isto 6, toda a utilização da atividade insere-se num movimento mais amplo, grupal, com a participação efetiva de toda a equipe, voltado à experiências sociabilizantes, com raras abordagens especificas de terapeutas ocupacionais. No segundo período a utilização da atividade enquanto instrumento terapêutico, aproxima-se dos recursos teóricos e práticos da terapia ocupacional psicodinâmica, o que permitiu enfoques mais individualizados, introduziu a questão do processo terapêutico, a utilização deste recurso como uma aborgagem eletiva, ampliou o contato das terapeutas ocupacionais com a clientela em grupos específicos de terapia ocupacional e no ambulatório de egressos. Perdeu-se neste segundo período alguns procedimentos relativos a proposta da ambientoterapia e a uniformidade da equipe frente a esta questão. Percebeu-se que, a aplicabilidade deste recurso terapêutico, nos dois períodos, baseia-se nas possíveis funções da atividade, tomadas sempre como recursos estratégicos. Nos dois períodos foi possível verificar que a aplicabilidade deste instrumento terapêutico não se relacionou a categorias diagnósticas, podendo num sentido mais amplo, ter indicação a todos as pacientes.

The purpose of this study was to verify the changes occurred within the Occupational Therapy assistance in the Psychiatric Unit of Hospital São Paulo, linked to the Psychiatry and Medical Psychology Department of Universidade Federal de Sao Paulo through the analysis of the use a therapeutic means of Occupational Therapy named the activity. The study was based on retrospective research of inpatients'clinical charts. The research purpose was to sistematyze the procedures of occupational therapists and of other professionals concerning the activity in order to contribute to the generalization of certains aspects of occupational therapy practices by arranging them into categories.Our intention was to verify the applicability of the therapeutic means under analysis through the comparison of procedures found in two distinct periods. The experimental methods consisted of: a. Definition of periods to be researched: from 01/01/1988 to 31/12/1988 and from 01/01/1994 to 31/12/1994. b.Data collection: Data were collected from 257 inpatineclinical charts during the above defined periods, specifically social demographics data and all the information found in charts concerning use of the activity and occupational therapy. c. data categorization about the activity and occupational therapy according to empirical references and functions of the activity and subsequently to empirical categories in occupational therapy d.data analyses: through comparison of the material found in both periods, through created categories and in reference to the existing literature. Data analyses showed that were no changes in patients social demographics profile, as well as in team members'poor charting of data relative to the source, occupation and economical profile of impatient. Concerning the age of the patients and hospitalization period, their distribution differed with higher levels found in the second period. As for the use of the therapeutic instrument, the activity, the comparison allowed the identification of due to its application.changes. In the first period, the activity relates to the millieu therapy proposal, that is, all the activity application inserts itself in a broader movement, with the effective participation of all the members focused on socialization with rare specif interventions of occupational therapists. In the secon period, the use of the activity as a therapeutic instrument follows the theoretical and practical resource of the psychodinamic occupational therapy; that allowed more specific approaches and introduced the subject of the therapeutic process in occupational therapy. The use of this resource as a choice approach enlarged the contact of occupational therapists with patients in Occupational Therapy groups and in the out patient follow-up treatment. During this second period some procedures relating to the millieu therapy project and the unity of the team concerning this subject were lost. We have noticed that the applicability of this therapeutic resource, the activity, during both periods is based on the possible functions of the activity, always taken as strategis resources. It was possible to verify, in both periods, that the applicability of this therapeutic instrument is not related to diagnostic categories, and it that can be beneficial to all the patients.
Assunto Terapia Ocupacional
Serviços de Saúde Mental
Idioma Português
Data 1995
Publicado em BRAGA, Gilda Alice Centmión. As Funções Terapêuticas da Atividade: Um Estudo Comparativo em Terapia Ocupacional. 1995. 165 f. Dissertação (Mestrado em Reabilitação) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 1995.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 152 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/13018

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Tese-2162.pdf
Tamanho: 12.28Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)