Sódio e potássio no líquido cefalorraqueano em condições normais e patológicas

Sódio e potássio no líquido cefalorraqueano em condições normais e patológicas

Título alternativo Cerebrospinal fluid sodium and potassium in normal and abnormal conditions
Autor Reis, João Baptista Dos Autor UNIFESP Google Scholar
Reis Filho, Isnard Dos Autor UNIFESP Google Scholar
Bei, Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The authors have determined sodium and potassium contents of normal cerebrospinal fluid and the range of concentrations was from 140 to 150 mEq/1 for sodium, and for potassium it was from 2.3 to 3.4 mEq/1. These determinations were performed with the flamme photometer with internal lithium standard. When studying disorders of electrolyte and water metabolism in diseases of the central nervous system, they have observed 99 patients and determined both sodium an potassium contents in cerebrospinal fluid. In cases with hipo-osmolarity they have observed that the cerebrospinal fluid potassium content was in the range of normality generally. In cases of hyperosmolarity they have observed that 2/3 of the cases were in the range of normality, but in the remaining cases there was a little increase in the potassium content, and the greatest figure was 4.3 mEq/1. The results point out to the great value of the determination of cerebrospinal fluid sodium content in the early recognition of disorders of electrolyte and water metabolism in diseases of the central nervous system. On the other hand, the determination of cerebrospinal fluid potassium content has no practical value in the recognition of potassium metabolism disorders in the body.

Os autores determinaram o conceito de normalidade para as taxas de sódio e potássio do líquor e verificaram, para o sódio, uma variação de 140 a 150 mEq/1 (média de 145 mEq/1) e, para o potássio, uma variação de 2,3 a 3,4 mEq/1 (média de 2,9 mEq/1), utilizando-se do fotômetro de chama. Estudando os distúrbios do equilíbrio hidrossalino em pacientes com afecções neurológicas graves, reuniram um grupo de 99 casos, incluindo variadas moléstias agudas e crônicas. Apreciando os resultados das dosagens do potássio nos pacientes com perturbações da osmolaridade do meio extracelular, verificaram relativa invariabilidade de sua taxa nos casos de hiposmolaridade parece existir algum paralelismo entre sódio e potássio, embora com dispersão muito grande. A maior taxa de potássio verificada foi de 4,3 mEq/1. Êstes resultados mostram que, enquanto a determinação da taxa de sódio no líquor tem grande sabor na caracterização de distúrbios do equilíbrio hidrossalino em pacientes neurológicos, a determinação da taxa do potássio no líquor não tem valor para o estudo de perturbação do seu metabolismo no organismo.
Idioma Português
Data de publicação 1963-03-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 21, n. 1, p. 7-12, 1963.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 7-12
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1963000100002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X1963000100002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/130

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X1963000100002.pdf
Tamanho: 366.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta